Troca consciente – Esfoliantes sem polietileno

16/10/2015

assinatura-by-isabel

esfoliante01

Olá Profissional de Saúde Estética
Manter os cuidados com a pele, seja em qual tipo de tratamento for, com certeza inclui um bom produto de esfoliação, afinal, ela precisa estar macia, renovada, além desse processo melhorar a penetração de outros ativos cosméticos na pele. Mas quando você realiza esse procedimento, você também se preocupa com o meio ambiente? O uso de cosméticos com polietileno é contraindicado pois essa micropartícula plástica é eliminada no meio ambiente não sendo filtrada pelo sistema de tratamento de água, contaminando assim oceanos e prejudicando ecossistemas. Conheça um pouco mais sobre a substituição.

Poucas pessoas imaginam que aquele simples cosmético que elas têm em casa ou que usam cada vez que fazem um tratamento com profissionais possa ser prejudicial ao meio ambiente. Mas ele pode sim, e por inúmeras razões, uma delas, que muito já se fala, é sobre a presença do óleo mineral. Há alguns meses, um relatório das Nações Unidas, por meio do Programa das Nações Unidas para o Meio Ambiente (PNUMA), fez várias recomendações sobre a proibição do uso de microplásticos em cosméticos, presença também conhecida amplamente nos produtos esfoliantes como sendo o polietileno.

Para esclarecer mais sobre o uso desse material nos cosméticos e sobre a importância da substituição, quem vai participar com a gente é a farmacêutica Celina Lis, que faz parte da equipe de pesquisa e desenvolvimento de produtos da Buona Vita Cosméticos, uma das primeiras e únicas empresas do segmento a abolir completamente o uso do material na formulação de seus produtos.

peeling-sem-polietilenoIsabel Luiza Piatti – Quais problemas as partículas de polietileno acarretam no meio ambiente?
Celina Lis
O polietileno, muito comum em cosméticos esfoliantes, é uma partícula plástica que, ao ser eliminada pelo ralo após a utilização e devido ao seu tamanho, não consegue ser filtrada pelo sistema de tratamento de água. Além disso, não pode ser reciclada, gerando contaminação de oceanos, rios e lagos.

Isabel – Quais as consequências para os ecossistemas marinhos?
Celina
Essas partículas, além de não se dissolverem e se acumularem, também tem afinidade por poluentes químicos, gerando toxinas. Os animais marinhos ingerem erroneamente essas partículas porque se confundem com os resíduos de alimentos e acabam se contaminando, prejudicando todo o seu metabolismo. E muitas vezes até mesmo nós seres humanos podemos nos contaminar ao consumir um alimento de origem marinha.

Isabel – Mesmo sendo nocivas ao meio ambiente, por que essas substâncias são usadas em cosméticos?
Celina
Esse material é usado em cosméticos porque exerce função esfoliante, reduzindo o excesso de células mortas, deixando a pele mais lisa e sedosa e também dessa forma facilitando a penetração de ativos cosméticos nos tratamentos seguintes. Porém, vindo à tona essa questão de contaminação ambiental, é fundamental que os fabricantes de cosméticos estejam atentos para a substituição consciente.

Isabel – E de que forma essa matéria-prima pode ser substituída? Os substitutos têm a mesma eficiência?
Celina
Para fazer essa substituição é preciso buscar quais as melhores alternativas não só quanto ao meio ambiente mas também que mantenha as mesmas características e benefícios que o outro material proporciona. Para isso são realizados vários testes, incluindo testes feitos por profissionais da área de saúde estética que atuam na área, até ser aprovado para então ser produzido e comercializado.

Isabel – Por que a Buona Vita decidiu retirar o polietileno 100% de seus produtos?
Celina
A Buona Vita é uma empresa que está sempre buscando soluções inovadoras e pioneiras no mercado. E, além da preocupação em criar um excelente produto, também visa a sustentabilidade, e assim que surgiram os debates e questionamentos sobre a contaminação das águas, foi imediatamente decidido pela substituição dessa matéria-prima, mesmo antes do relatório das Nações Unidas e de termos uma oficialização de proibição. No entanto, mais do que apenas substituir em um produto que já existia, ela foi além e lançou um cosmético inovador, em base creme, com dupla ação esfoliante, química e física em um mesmo produto, combinando a ação do extrato de plantas que contém alfa hidroxiácidos naturais e as esferas vulcânicas, que são justamente as substitutas do polietileno.

esferas_vulcanicas_peeling_buona_vitaIsabel – Qual a vantagem das esferas vulcânicas com relação ao polietileno?
Celina
A vantagem é que, além de exercer a mesma função esfoliante, esse substituto tem a certificação Eco Cert, pois se trata de uma matéria-prima mineral de origem 100% natural, não causando danos ao meio ambiente e aos animais marinhos.

Isabel – Substituir esse material é mais oneroso para a indústria de cosméticos?
Celina
Temos sempre que pensar no contexto. Foi uma troca consciente, a qual envolveu pesquisas e que possibilitou o mesmo resultado para o consumidor e ainda contribui para a sustentabilidade, não prejudicando o meio ambiente, então acredito que o custo-benefício sem dúvida seja vantajoso.

Isabel – Existem outras substâncias prejudiciais tanto para o meio ambiente quanto para o próprio consumidor, que já foram substituídas dos produtos da Buona Vita?
Celina
Sim, já há alguns anos, a Buona Vita, como sempre, prezando pela sustentabilidade e mostrando sua preocupação tanto com o meio ambiente quanto com a saúde de seus clientes, substituiu uma das matérias-primas mais utilizadas em cosméticos, que é o óleo mineral, que além do potencial alergênico, de provocar tamponamento e prejudicar a penetração de outros ativos na pele, também é prejudicial ao meio ambiente, pois 1 litro de óleo mineral pode contaminar 1.000.000 de litros de água potável. Além disso os produtos são livres de parafina, propilenoglicol, conservantes liberadores de formol e parabenos. No caso dos parabenos, estudos mostram que apresentam potencial estrogênico. Por terem ação semelhante à do hormônio feminino estrogênio, são contraindicados pois, em alguns casos, esse hormônio está diretamente ligado ao aparecimento de alterações inestéticas como a acne, celulite e também manchas na pele.

isabel-piatti-03 Isabel Piatti – Profissional Aisthesis. Técnica em Estética. Graduada em Tecnologia de Estética e Imagem Pessoal. Especialista em Cosmetologia. Especialização em Escolas de Estética e Terapias Alternativas na Europa, na área Facial, Corporal e Bem-Estar. Palestrante no VI Congresso Mundial de Medicina Estética da IAAM/ASIME, 2009, em São Paulo. Palestrante no 8° Congresso Internacional de Medicina Estética e Cirurgia Cosmética em Guaiaquil, Equador, em 2011. Palestrante em Congressos de Estética e Cosmetologia pelo Brasil. Diretora de Treinamentos da Buona Vita Cosméticos. Coordenadora do Departamento de P&D da Buona Vita Cosméticos. Consultora técnica de revistas e sites da área de Beleza e Estética. Autora do Livro ‘Biossegurança Estética & Imagem Pessoal – Formalização do Estabelecimento, Exigências da Vigilância Sanitária em Biossegurança’ e   ‘Gestantes: Cuidados Estéticos Durante a Gravidez’. isabel@buonavita.com.br

  • Raqueline Cristina Pereira Monteiro

    Que notícia maravilhosa! estou buscando usar produtos de incluam a sustentabilidade e cuidado ao meio ambiente em seu lema! Adorei saber que no Brasil existe uma empresa séria com a questão!

    • Oi Raqueline,
      Obrigado pelo comentário.
      Temos sim a sustentabilidade como uma preocupação constante em nosso dia a dia.
      =)