LED: luzes que embelezam

26/04/2016

O baixo custo e o fácil manuseio do LED aumentaram a procura desta eletroterapia nos centros e clínicasled-acne-buona-vita de estética. Totalmente segura e indolor, ela promove uma estimulação intracelular, com o poder tanto de estimular quanto de inibir certas atividades celulares, por isso, é um aparelho que abrange diversas indicações de tratamentos faciais e corporais.

Na fotoestimulação, o LED promove aumento da circulação sanguínea local, trazendo maior nutrição celular; melhora na permeabilidade da membrana plasmática, aumentando assim a absorção de ativos; estímulo do sistema imunológico e da cicatrização; tratamento da alopecia, principalmente em estágio inicial; aumento da taxa de produção de fibroblastos e a síntese de colágeno e promove também a hidrólise, melhorando a firmeza dos tecidos.

Já o efeito de fotoinibição pode ser um aliado nos tratamentos pós peeling químico ou a laser, já que auxilia na diminuição da inflamação. Além disso, ele inibe a colagenase, enzima responsável pela destruição do colágeno bom, e atua nas bactérias da pele, sendo uma excelente opção para protocolos de tratamento da acne.

O tratamento com LED utiliza quatro cores de luz e cada uma traz benefícios diferentes à pele de acordo com o seu comprimento de onda:

Azul: tem ação bactericida e antifúngica, oxigenante e cicatrizante. Indicado para os protocolos de tratamento da acne ativa, matando as bactérias, inibindo a produção de sebo e auxiliando na oxigenação e regeneração do tecido. A luz azul também é indicada para tratamentos em peles maduras, pelo seu efeito tensor e iluminador.

Âmbar: tem ação drenante e desintoxicante, promovendo a melhora da circulação linfática e sanguínea e minimizando edemas. Pelo seu efeito calmante, também é eficiente nos casos de vermelhidão causada por rosácea.

Vermelho: acelera a cicatrização; aumenta a produção de colágeno; reorganiza e promove firmeza na matriz da célula e diminui a ação da colagenase. A luz vermelha é indicada para tratamentos de cicatrizes e de rejuvenescimento.

Infravermelho: indicado para tratamentos pós cirúrgicos, tem efeito no sistema linfático (drenagem linfática), na redução de edemas, promove um aumento da produção de colágeno e elastina e tem ação anti-inflamatória e analgésica.

A associação do LED com cosméticos trará resultados ainda mis expressivos. A linha Bio Intense, os nossos Eletrocosméticos e os seruns Equalize, Restore, Lume e 4D, da linha Alchemy Genetic são excelentes opções de associação que abrangem todos os tratamentos possíveis do equipamento.

Na hora da aplicação, é imprescindível o uso dos óculos de proteção, que barram a incidência do feixe de LED nos olhos do profissional e do paciente.

Como esta fototerapia não é invasiva, o paciente não apresentará efeitos colaterais e poderá tratar diversas lesões e regiões ao mesmo tempo, em todos os tipos de pele e faixas etárias. O tratamento é contraindicado em pacientes gestantes, que possuam imunodeficiência, histórico de fotossensibilidade e de câncer de pele, glaucoma ou que estejam fazendo tratamento com ácidos sintetizados a partir da vitamina A.

E aí, gostou? Então comente logo abaixo!

  • carol

    Boa noite. Eu tenho muitos produtos da Buona Vita e comprei um aparelho de LED. Vcs poderiam me enviar alguns procolocos da Buonavita com o uso de LED.
    Obrigada

    • Bom dia Carol, tudo bem?
      Até o momento não existem muitos estudos com comprovação científica com o uso de LED, por isso não indicamos um protocolo específico.

      Qualquer outra dúvida, ficamos a disposição =)

      Obrigado.