Niacinamida e pesquisa em estética

06/09/2016

Durante a rotina da equipe Buona Vita, existe contato frequente com estudantes de estética e, de vez em quando, surgem dúvidas entre os que buscam um objeto de pesquisa. Que caminho seguir? Tivemos acesso a um artigo recém-publicado que trabalha um tema já conhecido, mas ainda com muito potencial para estudo: os efeitos da niacinamida.

A niacinamida pode ser utilizada como terapia única, ou como uma carta na manga, uma coadjuvante no seu tratamento. O artigo supracitado (publicado no Brazilian Journal of Surgery and Clinical Research) evidenciou o quanto ela pode ser interessante para tratamentos contra envelhecimento cutâneo, manchas, entre outros.

Young woman with cosmetic  cream on a clean fresh face. Skin carUm dos estudos mencionados no artigo avaliou os efeitos em pacientes que sofriam de dermatite atópica, doença da pele que causa coceira e erupções. Em oito semanas, os pacientes receberam niacinamida no antebraço esquerdo e, no direito, petrolato. Apenas o primeiro foi capaz de diminuir significativamente a perda transepidermal de água, colocando o creme com niacinamida como um hidratante mais efetivo do que o petrolato nestas peles secas e sensíveis.

Quanto ao seu uso no combate à hiperpigmentação, a niacinamida provou ser eficaz de modo abrangente, pois não atuou apenas na diminuição da melanina e da inflamação, mas também na melhora da elasticidade do tecidoafetado pelo sol. Assim, se mostra como uma alternativa completa para o tratamento do melasma, tratando todas as alterações degenerativas.

Também há evidências de que o ingrediente aumenta o conteúdo lipídico e proteico do estrato córneo, parte mais externa da epiderme que protege os tecidos de lesões e infecções. Apesar de todos estes indicativos, os mecanismos da niacinamida ainda não estão completamente elucidados. Fica, então, a dica para os estudantes da área!

Leia o artigo completo.