Como proteger a pele da poluição e de seus efeitos nocivos

03/11/2016

anti-poluicaoMuitas pessoas até se preocupam em usar o filtro solar, procuram evitar os danos nocivos do sol, e apostam em cosméticos específicos para a proteção da pele, mas esquecem que o sol não é o único fator ambiental que gera radicais livres, diminuindo a resistência da pele. A poluição pode ser bastante prejudicial! Ela pode causar inflamação e outros danos, como rugas precoces, além de diminuir a eficácia de outros tratamentos estéticos, como da acne, por exemplo, por isso o ideal é usar produtos cosméticos que também tragam em sua composição os chamados ativos antipoluição, apontados como uma das tendências mais recentes em termos de cuidados com a pele, tendo sido um dos temas de destaque da in-cosmetics desse ano – feira voltada para o setor de negócios focada em matérias-primas para a indústria. Vamos entender melhor como esses ativos funcionam.

As agressões externas do sol (raios UV-A e UV-B), do calor (infravermelho), do vento e alterações climáticas permanecem como sendo as grandes causadoras do envelhecimento precoce. No entanto a poluição também desponta como um agente nocivo, o que despertou das indústrias cosméticas a atenção para combater esse agressor capaz de provocar danos celulares expressivos. E aqui, mais uma vez, temos a importância de se levar em consideração a epigenética (hábito de vida e meio em que vivem) nos tratamentos estéticos, reforçando a ideia de como os fatores ambientais, comportamentais e sociais podem provocar alterações inestéticas significativas com relação ao envelhecimento da pele.

Agressores ambientais — De maneira geral os raios ultravioleta A e B, o calor e a luz visível estão relacionados ao envelhecimento fotoadquirido, com formação precoce de rugas, manchas, mudança na textura da pele e flacidez. Como a exposição solar contínua nos faz perder a defesa imunológica, os ativos fotoprotetores devem estar presentes na formulação dos cosméticos com essa finalidade e, de preferência, devem ter proteção física (reflete e dispersa a radiação), química (absorve), biológica (de reparo imediato) e contra a luz visível. No caso do vento, ele resseca a pele por retirar da barreira cutânea, da camada superficial, lipídeos e estimular a evaporação da água. Nós temos uma maior perda de água transepidérmica e uma maior dificuldade de reter a molécula da água justamente por conta do vento que agride a pele.

Poluição — Os poluentes aceleram o envelhecimento da pele e ativam o que chamamos de comunicadores inflamatórios que, com o tempo, provocam o aparecimento de manchas e a perda de elasticidade. E isso vale tanto para a pele dita saudável quanto para a pele com alterações (como acne). No caso de peles com acne, a poluição obstrui os poros pelas micropartículas, o que faz aumentar a oleosidade e a incidência de cravos e espinhas – piorando o quadro de quem já tem tendência a essa disfunção. Em uma alteração já instalada com inflamações, o contato dessas micropartículas diminui a eficácia do tratamento. Ou seja, é preciso proteger a pele com ativos específicos contra a poluição, ou então nem aquele seu mega produto especial para peles acneicas vai funcionar e você vai achar que o tratamento é que não deu resultado.

Um desses ativos antipoluição é o Glycofilm, que forma um filme protetor sobre a pele, protegendo-a das agressões ambientais como fumaça, cigarro, poluentes e agentes tóxicos, por isso sua presença é super benéfica em um produto antiacne, por exemplo, pois permite uma proteção no local da lesão, com melhor aproveitamento do tratamento. Um exemplo de produto que contém esse ativo é o Normasec, um gel secativo antiacne. Outro exemplo de cosmético com Glycofilm na formulação é o Solar Hidra Active, protetor solar com ação hidratante e rejuvenescedora, que também evita os danos da poluição, com efeito segunda pele justamente por conta da presença do ativo, além da proteção contra a luz visível e um peptídeo antiglicante – que impede os malefícios do açúcar na pele, evitando o envelhecimento precoce.

normasec-20gSaiba mais sobre Normasec Gel para tratamento de acne com ação anti-inflamatória, Normasec tem ação secativa, reduz a vermelhidão, ajuda no processo de cicatrização, prevenindo a formação de cicatrizes e manchas pós-inflamatórias. O produto também forma um filme protetor contra poluição, um agente que colabora para sujeira e obstrução dos poros. Ao total, são oito ativos que ajudam no tratamento, além do Ácido Salicílico e Enxofre Líquido. O produto conta com o Ácido Tranexâmico, que previne formação de manchas; Alantoína, um renovador celular e cicatrizante; Alfa Bisabolol, efeito anti-inflamatório e calmante; Cytobiol Iris, com ação anti-imperfeições e redução de brilho e tamanho dos poros; Glycofilm, um inovador ativo antipoluição; e Nano Melaleuca, antisséptico e antimicrobiano. O produto, indicado para todos os graus de acne, deve ser usado após limpeza e tonificação. Normasec é aplicado pontualmente sobre o local da acne, uma a duas vezes por dia, ou sempre que necessário.

solar-hidra-active-60gSaiba mais sobre Solar Hidra Active Fotoprotetor multifuncional com FPS 30 para peles normais e secas que protege contra os malefícios dos raios UV, da luz visível e da poluição na pele, além de contar com ingredientes rejuvenescedores. O protetor possui exclusiva formulação livre de óleo mineral, sem adição de parabenos e fragrância, também indicado para peles sensíveis. Graças ao Glycofilm, um ativo antipoluição, o produto impede que poluentes se alojem na pele, colaborando assim para evitar o envelhecimento precoce. O ativo Dragosine é responsável pela ação antiglicante (contra os malefícios do açúcar na pele) e antioxidante (impedindo a formação de radicais livres). O produto deve ser aplicado 30 minutos antes da exposição solar. A reaplicação deve ser feita após duas horas.

 

Este material é de autoria de Buona Vita e está protegido sob a Lei de Direitos autorais. A sua reprodução total ou parcial é permitida, desde que na sua forma original sem qualquer tipo de adulteração ou alteração, sendo obrigatório a citação do nome do autor, sua obra e fonte de veiculação. O descumprimento destas condições ensejará ao infrator as penalidades cíveis e criminais cabíveis.