O que se ganha com a regulamentação da Estética

09/12/2016

Esteticista

assinatura-by-isabel

Olá profissionais da Saúde Estética, em todo esse tempo de profissão, já me deparei diversas vezes com profissionais de estética muito competentes, porém sem o devido reconhecimento da profissão, muitos profissionais interessados, que vão atrás de conhecimento e informações a fim de se especializarem e se atualizarem para assim atuar em segmentos específicos e oferecer sempre o melhor para seu cliente. Todos lutando pelos seus direitos. A classe se uniu, se mobilizou, e vem lutando com afinco pela regulamentação da profissão de estética. Agora estamos a um passo de mais uma conquista super importante. A todos que têm na estética uma missão de vida, deixo meus parabéns e muitos votos de sucesso.

Agora no mês de novembro, todos nós que somos profissionais de saúde estética, fomos saudados com uma notícia muito importante para o meio e que merece ser celebrada por ser mais um importante passo rumo a uma grande conquista de quem atua na área: a aprovação pela Câmara dos Deputados, do Projeto de Lei 2332/15, que regulamenta o exercício da profissão de estética no Brasil. O texto seguiu para o Senado, onde pode ser aprovado com ou sem alterações, e então seguir para consequente sanção ou veto pelo presidente da República.

Essa sem dúvida é uma causa pela qual lutamos e que conta há bastante tempo não só com meu apoio pessoal, mas também profissional por meio das empresas que represento – Buona Vita e CIA-BV (Centro e Instituto Internacional de Aprimoramento e Pesquisas Científicas). O projeto de Lei vem para regulamentar a profissão de esteticista, cosmetólogo e técnico em estética, fazendo distinção entre os níveis técnico e superior, valorizando a atuação de cada um. A proposta contempla ainda as profissões de cabeleireiro, barbeiro, maquiador, depilador, entre outros trabalhadores das áreas de estética, higiene e beleza. Com a regulamentação, os trabalhadores contemplados no Projeto de Lei contam ainda com os benefícios da CLT (Consolidação das Leis de Trabalho), contribuição ao Regime Geral de Previdência Social.

De acordo com o documento que prevê a regulamentação, o exercício da profissão de esteticista e cosmetólogo é assegurado aos graduados, portadores de diplomas de curso superior expedidos por instituições de ensino oficialmente reconhecidas. Já técnico em estética é o profissional habilitado em curso de nível técnico, também de instituições regularizadas. Engloba ainda os profissionais com formação em cursos livres, que comprovem estar no exercício da profissão há pelo menos dois anos da entrada de vigor da respectiva Lei, tendo assim assegurada a continuidade de suas atividades na condição de técnico em estética.

A todos os profissionais, cabe:

– zelar pela conduta ética;

– zelar pela transparência junto ao seu cliente (paciente), prestando-lhe contas e atendendo-o quanto às suas necessidades;

– zelar pela segurança dos usuários, evitando a exposição destes aos riscos e potenciais danos.

– cumprimento das normas relativas à biossegurança e à legislação sanitária, estabelecidas pela ANVISA, a fim de garantir as condições adequadas para o exercício da atividade profissional com segurança. (Leia mais sobre Biossegurança e sobre Procedimento Operacional Padrão ).

O que percebemos e que vem ao encontro da justificativa para a regulamentação da profissão é que já foram registrados muitos avanços na área de estética e saúde corporal, com diversas opções de recursos disponíveis, entre técnicas e produtos modernos e avançados, para serem empregados nos tratamentos de saúde estética, proporcionando ao público resultados mais eficientes e satisfatórios, melhorando a qualidade de vida e bem-estar. O próprio Projeto de Lei destaca que, tendo em vista essa nova perspectiva técno-científica, não nos parece adequado deixar a prática da atividade desguarnecida de regras próprias de conduta ética e técnica, pois tal situação não só desestimula o verdadeiro profissional, especializado e qualificado, como também prejudica sobremaneira os clientes, usuários desse serviço.

#Fiquedeolho

#EstéticaSegura

#Regulamentação

Clique aqui e conheça mais sobre o Projeto de Lei 2332/2015, que regulamenta a profissão na área de saúde e estética.

Fonte de Pesquisa

http://www2.camara.leg.br/camaranoticias/noticias/TRABALHO-E-PREVIDENCIA/201011-CAMARA-APROVA-REGULAMENTACAO-DE-PROFISSOES-NA-AREA-DE-ESTETICA.html
http://g1.globo.com/bemestar/noticia/2016/11/camara-aprova-regulamentacao-da-profissao-de-esteticista.html?utm_source=facebook&utm_medium=share-bar-desktop&utm_campaign=share-bar
http://www.camara.gov.br/proposicoesWeb/prop_mostrarintegra;jsessionid=64A4AE93C84382CBE3888234B3530690.proposicoesWebExterno1?codteor=1359767&filename=PL+2332/2015

 isabel-piatti-03 Isabel Piatti – Profissional Aisthesis. Técnica em Estética. Graduada em Tecnologia de Estética e Imagem Pessoal. Especialista em Cosmetologia. Especialização em Escolas de Estética e Terapias Alternativas na Europa, na área Facial, Corporal e Bem-Estar. Palestrante no VI Congresso Mundial de Medicina Estética da IAAM/ASIME, 2009, em São Paulo. Palestrante no 8° Congresso Internacional de Medicina Estética e Cirurgia Cosmética em Guaiaquil, Equador, em 2011. Palestrante em Congressos de Estética e Cosmetologia pelo Brasil. Diretora de Treinamentos da Buona Vita Cosméticos. Coordenadora do Departamento de P&D da Buona Vita Cosméticos. Consultora técnica de revistas e sites da área de Beleza e Estética. Autora do Livro ‘Biossegurança Estética & Imagem Pessoal – Formalização do Estabelecimento, Exigências da Vigilância Sanitária em Biossegurança’ e   ‘Gestantes: Cuidados Estéticos Durante a Gravidez’. isabel@buonavita.com.br