Como saber se um cosmético faz mal

19/01/2017

Veja como identificar se um cosmético é nocivo e conheça os principais ingredientes que devem ser evitados nesses produtos, seja você alérgico ou (ainda) não

Algumas pessoas não se dão conta do quanto é sério esse assunto que vamos falar hoje. Para dar um exemplo bem claro de como funciona na prática a escolha de um produto cosmético baseado nos ingredientes de sua fórmula, costumamos fazer uma comparação com os casos de alergias alimentares. Quem sofre com esse problema conhece muito bem os riscos e efeitos negativos de se ingerir um ingrediente que não é bem aceito pelo seu corpo. As sensações podem ser diferentes conforme o caso, mas uma coisa é certa: não se deseja isso a ninguém.

Com os ingredientes presentes nos cosméticos acontece o mesmo, porém, assim como na alimentação, sabemos que algumas substâncias fazem mal, ainda que você não seja alérgico, tenha alguma intolerância ou reação imediata. Gorduras e açúcares em excesso, a longo prazo, farão mal ao organismo, isso é comprovado e o consumo moderado, dentro de uma alimentação equilibrada e com nutrientes adequados, é defendido por centenas de médicos. Então por que com os cosméticos seria diferente?

Algumas substância presentes nos produtos de higiene e beleza não são, digamos, compatíveis com a nossa pele, como o óleo mineral, por exemplo, não funcionando como nutriente (Leia mais sobre Bases Cosméticas e sua influência nos resultados estéticos aqui ). Esses ingredientes que fazem mal, também conhecidos pelo nome de xenobióticos, costumam estar presentes em muitas formulações, inclusive de marcas famosas, mas trazem efeitos nocivos e adversos.

E acredite: mesmo que a pessoa não apresente sintoma algum no momento, a longo prazo, os efeitos nocivos desse tipo de substância presente nos cosméticos podem sim aparecer, inclusive sob a forma de sensibilidade e alergias. De acordo com a Dra. Loraine Landgraf, médica especialista em Alergia e Imunologia, a alergia só se desenvolve após um tempo de contato com determinada substância, tempo esse que pode ser variável. Por isso algumas pessoas passam anos utilizando um cosmético, sem nunca apresentar sintoma adverso, mas em um dado momento ele pode aparecer. Já em outros pacientes os sintomas se manifestam pouco tempo após o contato. O mais importante, segundo a médica, é trabalhar com dois tipos de prevenção: a primária e secundária.

Então, para identificar se um cosmético tem substância nociva, a melhor forma é ficar muito atento ao rótulo e à descrição dos ingredientes na composição desse produto. Porém, geralmente, eles aparecem sob o formato de INCI Name, um tipo de nomenclatura padrão que utiliza um sistema internacional de codificação para todos os ingredientes presentes na fórmula. (Leia mais sobre INCI Name)

Mas, como saber quais deles fazem mal?

Para facilitar o seu entendimento e a localização no rótulo dos produtos, fizemos uma lista com as principais substâncias nocivas presentes nos cosméticos e que devem ser evitadas. Confira aqui as Substâncias Nocivas em Cosméticos.

Abaixo, veja um exemplo real e identifique você mesmo as substâncias prejudiciais nos produtos não indicados:

nao_pode

pode

Este material é de autoria de Buona Vita e está protegido sob a Lei de Direitos autorais. A sua reprodução total ou parcial é permitida, desde que na sua forma original sem qualquer tipo de adulteração ou alteração, sendo obrigatório a citação do nome do autor, sua obra e fonte de veiculação. O descumprimento destas condições ensejará ao infrator as penalidades cíveis e criminais cabíveis.