A polêmica dos parabenos e seu uso em cosméticos

14/02/2017

Os cosméticos, assim como outros produtos industrializados, precisam ter em suas composições uma substância que os conserve e ofereça ação antimicrobiana, evitando a proliferação de micro-organismos indesejados, como os fungos e bactérias, e protegendo o consumidor de infecções ou reações ocasionadas por produtos contaminados. O problema é que essa substância oferece riscos podendo ser nociva para o organismo humano, por isso os parabenos devem ser evitados e substituídos por outros conservantes mais seguros, como já é feito por algumas indústrias de cosméticos, por exemplo.

Encontrados nos rótulos dos produtos como paraben, ethylparaben, methylparaben, butilparaben, propylparaben, isobutilparaben, alquil, parahidroxibenzoaro, nipagin, nipazol, entre outros, os parabenos são conservantes empregados em larga escala em alimentos, fármacos, produtos de higiene pessoal e cosméticos, mesmo sendo considerados xenobióticos (substâncias nocivas e estranhas ao organismo). A ANVISA (Agência Nacional de Vigilância Sanitária), permite a utilização deste composto químico em concentração máxima de 0,8% em um produto cosmético.

Várias pesquisas mostram a importância sobre esse alerta no uso de produtos que contenham parabenos. Um exemplo é o de um estudo realizado em 2004 por pesquisadores da University of Reading, na Grã- Bretanha, que encontrou altas concentrações de parabenos em tecidos retirados de tumores mamários. Também descobriram que os parabenos agem no organismo de forma similar aos estrogênios, e poderia ser um dos fatores responsáveis pelo surgimento de câncer de mama, já que este hormônio tem influência no aparecimento deste tipo de câncer.

Outro estudo desenvolvido pela American Cancer Society, detectou parabenos em mais de 99% da população dos Estados Unidos, por meio de análise de amostras de urina.

Ainda existem indícios de que os parabenos podem aumentar os riscos de câncer de próstata e testículos, diminuição da fertilidade e na quantidade de espermas, alergias cutâneas e envelhecimento precoce.

Como não há informações conclusivas a respeito dos malefícios deste conservante, o bom mesmo é evitar produtos que contenham parabenos em sua composição.

Lembre-se, leia sempre o rótulo! Cuidar da beleza com um olhar atento para a saúde, é humanizar a estética!

#estéticahumanizada

Fontes: http://ahau.org/o-perigo-dos-cosmeticos-saiba-como-escolher/
http://www1.inca.gov.br/conteudo_view.asp?ID=23
http://zh.clicrbs.com.br/rs/noticia/2011/05/alem-de-cancer-parabeno-pode-causar-perturbacao-endocrina-3325153.html
http://www.namu.com.br/materias/voce-sabe-quais-sao-os-riscos-dos-parabenos-nos-cosmeticos
Este material é de autoria de Buona Vita e está protegido sob a Lei de Direitos autorais. A sua reprodução total ou parcial é permitida, desde que na sua forma original sem qualquer tipo de adulteração ou alteração, sendo obrigatório a citação do nome do autor, sua obra e fonte de veiculação. O descumprimento destas condições ensejará ao infrator as penalidades cíveis e criminais cabíveis.