Efeitos colaterais do tratamento oncológico: dicas para manter a pele saudável e bonita.

10/09/2018

O câncer se tornou uma doença comum no mundo todo. Estima-se que, atualmente, 32 milhões de pessoas vivem com o câncer, realizando tratamento. O tratamento oncológico pode causar inúmeros efeitos colaterais no organismo, agindo sobre as células, por exemplo, da pele. O que fazer quando estas alterações começam a afetar ainda mais a vida do paciente?

Principais efeitos colaterais.

O tratamento de câncer costuma reagir sobre as células do corpo, para evitar que as células doentes se multipliquem e que o câncer se espalhe para outras áreas do corpo. Como a pele apresenta rápida multiplicação celular, é um órgão propenso a desenvolver reações adversas ao tratamento.

Apesar da possibilidade de os efeitos colaterais não aparecerem em todos os casos, alguns pacientes podem se incomodar muito com as alterações na pele. Isso por que, além de inestéticas, estas alterações causam bastante desconforto. Conheça agora as principais reações na pele de um paciente oncológico.

Coceira: a pele pode apresentar coceira leve, moderada ou intensa. Como é normal a pele estar sensibilizada, é contraindicado para o paciente coçar, para evitar mais danos.

Ressecamento: pode acontecer em muitas áreas, mas normalmente afeta mais as mãos e os pés do paciente, também chamada de Síndrome palmo-plantar, ou Síndrome mão-pé. A pele pode ficar mais sensível e causar dificuldade inclusive ao manusear objetos.

Reações alérgicas: a pele, quando está ferida e sensibilizada, pode reagir negativamente a alguns componentes que normalmente são encontrados em cosméticos, como álcool, parabenos e óleo mineral. Algumas reações comuns são o aparecimento de urticárias, inchaço e anafilaxia, embora esta última seja mais rara.

Queimaduras: no caso de radioterapia, o paciente pode sentir queimação no local de tratamento, seguido de assaduras e formação de bolhas. Em alguns casos, o paciente pode apresentar febre.

Todos esses quadros são acompanhados de muita sensibilidade e fragilidade.

Como aliviar o desconforto.

Embora não exista como eliminar completamente as reações da pele ao tratamento, você pode buscar meios de controlá-las, para ter uma vida mais confortável até o fim do tratamento.

Conheça o seu corpo: antes de iniciar o tratamento de câncer, seja qual for, tenha um histórico de sua pele. Anote reações que você apresentou durante a vida, para que seu médico tenha mais conhecimento sobre você. Pessoas com pele sensível são mais propensas a apresentar reações mais alarmantes. Assim, você estará mais preparado para o início do tratamento.

Cuidado com o sol: o sol é muito importante para a pele e para o corpo, porém nesse momento em que a sua pele está tão sensível, pode ser interessante evitar o contato um pouquinho. Sempre utilize protetor solar ideal para a sua pele, e evite o sol entre as 11h e 15h, que possui maior radiação ultravioleta. Em caso de alopecia (queda de cabelo), use um chapéu e passe protetor também no couro cabeludo.

De olho nos cosméticos: preste atenção nos ativos dos cosméticos que você utiliza. Quanto mais sensível está a sua pele, mais propensa a desenvolver reações alergênicas ela estará. Evite cosméticos com parabenos, álcool, óleo mineral ou BHT. Busque produtos que sejam compatíveis com a sua pele e que cuidam não apenas de sua beleza, mas também de sua saúde e bem-estar.

Delicadeza no dia a dia: procure ser delicado com você mesmo em alguns momentos mundanos. Use movimentos leves para lavar e secar seu corpo. Caso tenha barba, utilize sempre lâminas afiadas e muito creme para barbear, e o mesmo vale para a depilação. Se o seu corpo está sensível, procure utilizar roupas leves e que não causem atrito.

Confie em seu médico: não esconda nada do profissional que está responsabilizado por seu caso. Cada detalhe pode dar a ele mais uma ideia do que o seu corpo necessita.

Linha Reviver

O mercado de cosméticos está atrasado e ainda é carente de cosméticos preparados para atender pacientes oncológicos. A Buona Vita acaba de lançar a linha Reviver, idealizada para a pele de pessoas que estão em tratamento de quimioterapia ou radioterapia. Para saber mais sobre a linha, fique ligado no nosso próximo post, que sairá segunda-feira, 17 de setembro.