Protetor solar: como escolher o melhor para você?

10/12/2018

Com o verão e o calor chegando, já começamos a pensar em praia e piscina. Afinal, é o que o verão traz de melhor, não é? Porém não podemos deixar de nos cuidar neste momento. Ter um protetor  solar por perto é sempre muito importante, já que é o nosso principal aliado contra o câncer de pele. Mas como escolher o protetor ideal para a sua pele?

Entendendo os raios UV

Sabemos que os protetores solares evitam danos à nossa pele, como queimaduras, manchas, envelhecimento  cutâneo e doenças mais perigosas. Mas antes, vamos buscar entender um pouco mais sobre como os protetores solares funcionam para melhor escolhermos o ideal para você.

Sempre que escolhemos um protetor, nos deparamos com siglas como UV, UVA, UVB e FPS. O que tudo isso significa?

 

O FPS é a sigla para Fator de Proteção Solar, e indica o tempo que um protetor solar protege a sua pele. Esta informação costuma estar na embalagem do produto, com um número (10, 15, 30, entre outros). Assim, se o protetor solar possui FPS 30, ele protege 30 vezes mais do que se a pele recebesse a radiação sem proteção. É por isso que é importante estar atento ao quanto a sua pele aguenta, e reaplicar o protetor solar após algumas horas.

UV é a sigla para ultravioleta, a radiação emitida pelo sol que causa manchas, descamações, envelhecimento e queimaduras, situações que favorecem o câncer de pele. Existem 4 tipos de raios ultravioleta: UVA, UVB, UVC e UV-Vis.

Os raios UVA são aqueles que causam o envelhecimento da pele, causando alterações como rugas e flacidez. Estes raios conseguem ultrapassar completamente a camada de ozônio que fica na atmosfera da Terra, e possuem um comprimento de onda maior. Assim, são mais absorvidos pela nossa pele, chegando até as células da nossa epiderme. Ainda podem causar alergias e predisposição ao câncer de pele. Os raios UVA estão presentes antes das 10h e após as 16h.

Os raios UVB são os que causam vermelhidão e queimaduras. Possui um comprimento de onda menor e, assim, ultrapassa parcialmente a camada de ozônio da Terra, afetando a superfície da pele, ou seja, a epiderme. Estes raios são intensificados em estações quentes, e são mais fortes entre as 10h e 16h. Possuem um alto grau de intensidade e aumentam o risco de câncer de pele.

Os raios UVC possuem um comprimento de onda ainda menor, e assim, não atingem a nossa pele, sendo completamente absorvidos pela camada de ozônio. Os raios UVC são considerados como os mais perigosos, fortalecendo a importância de medidas para a preservação da camada de ozônio.

Ainda existe a luz visível, também chamada de infravermelho ou UV-Vis, e diferente da UVA e da UVB, afeta a camada mais profunda da pele, a hipoderme. A luz visível é proveniente de lâmpadas fluorescentes, televisores, celulares, tablets, etc. Hoje, é muito difícil não termos pelo menos um desses objetos em nossa casa. Isso faz com que a luz visível seja responsável por 10% do dano oxidativo que a nossa pele sofre, assim como por 1/3 da produção de radicais livres. Assim, faz com que seja um dos principais aceleradores do fotoenvelhecimento. Pode ainda causar queimaduras cutâneas e colaborar com o aparecimento de melasmas e hiperpigmentação.

Tipos de proteção solar

Além de entender os raios UV, devemos compreender as formas de proteção que são oferecidas pelos filtros solares e como elas funcionam. Existe a proteção física, química e biológica.

O protetor solar físico protege a camada mais superficial da pele, funcionando como um refletor. Assim, os raios UV batem na pele, refletem e não são absorvidos.

O protetor solar químico possui o objetivo de proteger a camada cutânea. É composto por moléculas que absorvem a radiação ultravioleta e a transforma em radiação de baixa energia. Assim, os raios UV não penetram a pele.

O protetor solar biológico tem o objetivo de reforçar a proteção através de uma formulação repleta de antioxidantes. Auxilia em casos de má aplicação ou na falta de uma reaplicação, realizando reparos imediatos nas agressões que passam pela pele.

Vitamina D x Protetor solar

Existe um dilema na área da saúde. Sabemos que exposição solar pode causar malefícios graves, como o câncer de pele. Por outro lado, a falta da exposição livre de protetores solares aumenta as chances de osteoporose, entre outras doenças. Isso acontece por que o corpo humano precisa da vitamina D, a “vitamina dos ossos”. E para a vitamina D ser absorvida pelo organismo, é necessário exposição solar sem protetores solares (mesmo um protetor com FPS 8 impede a absorção da vitamina D). Assim, os especialistas indicam a exposição solar de 15 a 20 antes das 10h da manhã livre dos protetores solares. É importante expor os braços, pernas, rosto e pescoço para garantir uma boa absorção da vitamina D.

90% da absorção de vitamina D em nosso corpo se dá através da exposição solar. O restante pode ser absorvido pela alimentação. Procure consumir leite, ovos, manteiga e peixes de água fria, como o salmão. Outra forma de procurar absorver mais a vitamina D é por suplementação.

A carência de vitamina D pode ser detectada através de exames de sangue ou de urina. Pessoas que passam maior parte do tempo dentro do escritório, de casa ou moram em algum lugar com pouca exposição solar devem realizar os exames e buscar a melhor maneira de repor a vitamina D ao lado de seu médico.

O protetor solar para você

Agora que já entendemos os tipos de luz UV e os tipos de proteção, vamos identificar o protetor solar para você. Todos os protetores solares da Buona Vita possuem proteção UVA, UVB e contra a luz visível. Ainda, todos oferecem proteção física, química e biológica. O que falta saber?

Primeiro, você precisa saber qual o seu tipo de pele: pele normal, pele oleosa, pele seca ou pele mista. Tendo isso definido, você pode escolher o protetor ideal para a sua pele. Conheça os protetores solares da Buona Vita.

Solar Hidra Active: oferece alta proteção UVA, UVB e contra luz visível. Possui ativos hidratantes e por isso, é ideal para peles normais e secas. Auxilia na recuperação do colágeno da pele, combatendo a flacidez e prevenindo o envelhecimento precoce. É resistente à água e não irrita os olhos. O Solar Hidra Active ainda funciona como uma segunda pele, protegendo contra a poluição. Oferece rápida absorção, proporcionando toque seco na pele. Possui versão 250g e 60g. Você pode conhecer melhor a versão home care clicando aqui.

 

Hidra Milk Sun: com proteção UVA, UVB e contra luz visível, o Hidra Milk Sun minimiza o entupimento dos poros, evitando inflamações, controlando a oleosidadeacne. Contém antioxidantes poderosos para prevenir o envelhecimento precoce e tratar a flacidez. Evita a oleosidade, sendo ideal para peles mistas e oleosas, com tendências acneicas. Rápida absorção proporcionando toque seco.

Hidra Sun ProgressBB Cream com proteção solar e tonalizante que se adapta a todos os tipos de pele. A pele adota uma textura macia e aveludada. Proporciona o disfarce das imperfeições e combate o envelhecimento através de uma formulação regada a vitaminas. Apresenta FPS 35 contra raios UVB e máxima proteção contra raios UVA. É também indicado para uso diário, assim como para finalização de procedimentos estéticos.