Reflexologia e estética paliativa: somando tratamentos para o bem-estar.

28/10/2019

A reflexologia pode ser associada aos tratamentos estéticos.

A estética pode associar os tratamentos com a reflexologia.

Um fator interessante da saúde estética é que podemos associar com outras técnicas em busca do bem-estar. Por isso, hoje vamos falar sobre a reflexologia, lado a lado com a estética paliativa. Mas vamos começar do começo. 

O que é reflexologia?

Você já ouviu em acupuntura? A reflexologia é uma técnica que utiliza os mesmos pontos de tratamento que a acupuntura utiliza. Mas o que é a reflexologia, afinal de contas?

É uma técnica de massagem, que utiliza a pressão em determinados pontos do corpo para buscar bem-estar, relaxamento e saúde. Dentre os tipos de reflexologia existentes, temos a reflexologia das mãos, facial, corporal e por último, a reflexologia podal. Esta provavelmente seja a mais conhecida. 

Porém, a reflexologia é muito mais do que apenas uma massagem relaxante. Devemos entender um pouco sobre o sistema nervoso. 

O sistema nervoso é muito complexo, e para buscar simplificar, vamos dizer que é um sistema de conexões do corpo, formado por nervos e órgãos. O nosso cérebro, por exemplo, faz parte do sistema nervoso. A função do sistema nervoso é receber e interpretar variações externas e internas. Após receber essas variações através de músculos, glândulas, órgãos, tendões e articulações, o sistema nervoso transmite respostas ao corpo. Complexo, né?

Desse jeito, a reflexologia utiliza a pressão como influência externa para buscar o equilíbrio, a saúde e o bem-estar do corpo provocando reações no sistema nervoso. 

História da reflexologia. 

Até os dias de hoje, suas origens são incertas e as histórias divergem. Mesmo com várias incertezas, existe um consenso de que a reflexologia surgiu no oriente, mais especificamente na China. E mesmo que a China seja considerada o ponto de partida desta técnica, os relatos mais antigos da reflexologia datam de 2.500 anos A.C, no Egito. 

Segundo relatos, ou lendas sobre esta técnica, os soldados chineses podem ter sido os responsáveis pela descoberta desta técnica. 

Soldados chineses? Isso mesmo. A história, verídica ou não, é de que soldados chineses, quando iam para as batalhas de espadas, recebiam cortes em alguns pontos do corpo, e outros machucados e dores eram curados. 

A ciência oriental acreditava que, dentro de nosso corpo, uma energia está em circulação. O nome dessa energia é Ch’i (qi). Para a ciência oriental, essa energia vital passa por todo o corpo, da cabeça aos pés. Assim, a reflexologia podal, por exemplo, teria um efeito positivo no equilíbrio desta energia vital, o que afetaria o corpo inteiro. 

Hoje, sabemos que a reflexologia utiliza, na verdade, o sistema nervoso para buscar efeitos positivos no restante do organismo.

Objetivos. 

Esta técnica é comumente utilizada como um complemento do tratamento médico, e pode ter diversos objetivos. Alguns dos benefícios são:

. Redução de dores corporais.

. Eliminação de inflamações.

. Estimulação da corrente sanguínea. 

. Problemas gastrointestinais.

. Condições como estresse, ansiedade, depressão e insônia. 

Como a reflexologia pode complementar a estética paliativa?

A estética paliativa vem de uma necessidade de um público que sofre com doenças crônicas, como um câncer, e está passando por cuidados paliativos. Esses cuidados não são focados na cura, mas sim no bem-estar do paciente, procurando levar principalmente qualidade de vida. 

Tratamentos de câncer, por exemplo, são conhecidos por causar efeitos colaterais no corpo. Quem não lembra da cena ilustre da novela Laços de Família, onde a atriz Carolina Dieckmann corta os cabelos por estar em tratamento de câncer, não é mesmo?

Mas os tratamentos, por mais eficazes que sejam, não ocasionam apenas a queda de cabelo. Alterações na pele também são comuns. Sensibilidade e dor são reflexo do ressecamento extremo de partes do corpo, que pode gerar feridas e dificultar o dia a dia do paciente. Tarefas muito simples como lavar louça se mostram complicadas. 

A estética paliativa busca levar conforto e bem-estar através dos cuidados da saúde estética, utilizando cosméticos extremamente hidratantes para a recuperação da pele do paciente. Assim, a estética paliativa deve ser utilizada de forma complementar ao tratamento da doença crônica. 

Entretanto, doenças crônicas, as quais costumam ameaçar a vida, vem acompanhadas de outros aspectos sensíveis e que precisam de atenção. São esperados alguns fatores, como ansiedade, nervosismo, fadiga, insônia, entre outros. Tão importantes quanto as feridas físicas, estas também precisam de atenção e tratamento. Você pode saber mais sobre a estética paliativa lendo Estética Paliativa: tudo o que você precisa saber

E a reflexologia? 

Pode entrar como um adendo ao tratamento de estética paliativa, principalmente focando nos problemas psicológicos. A reflexologia conhece pontos de pressão para reverter a dor em pontos físicos e psicológicos. Assim, a estética paliativa se encarrega da recuperação da pele, e a reflexologia, dos pontos psicológicos e incômodos do corpo.

Os cuidados paliativos precisam ser vistos como um todo, fisicamente e psicologicamente. Perceba que, quando vemos dessa forma, a estética paliativa e a reflexologia são complementares. 

Entretanto, utilizar os pontos de pressão não é uma tarefa simples, e exige muito estudo. Conheça um pouco sobre o mapa de pontos de pressão da reflexologia podal. 

A reflexologia podal possui um mapa de pontos de pressão.

Mapa de pontos da reflexologia podal.

E aí, gostou da matéria sobre a reflexologia e a estética paliativa? Deixe um comentário e nos diga o que achou.

Comentários

  1. sueli
    30/10/2019 às 15:24

    Muito bom, cada vez que leio mais me anima continuar nesta area.

    grata

Escrever Comentário