Massagem modeladora, massagem redutora, drenagem linfática e criolipólise.

25/11/2019

Massagem modeladora, massagem redutora, drenagem linfática ou criolipólise.

O que escolher para preparar o corpo para o verão: massagem modeladora, massagem redutora, drenagem linfática ou criolipólise?

É só o calor chegar que começamos a pensar em como podemos conquistar aquele corpo que tanto desejamos no verão. 

Afinal, qual a melhor para mim: massagem modeladora, massagem redutora, drenagem linfática ou criolipólise? Vamos conhecer um pouco sobre cada uma. 

Massagem modeladora. 

A massagem modeladora, como o nome diz, tem como um dos objetivos modelar o nosso corpo. 

Tem como principal característica os movimentos fortes e rápidos. A ideia é que esses movimentos cheguem até as camadas mais profundas da pele para quebrar as células de gordura. 

A massagem também atua na circulação, acelerando o metabolismo nas regiões de tratamento. 

Como você deve imaginar, a massagem modeladora costuma ser aplicada em áreas de maior acúmulo de gordura, como abdômen, culote, glúteos. Ainda assim, pode também abranger áreas maiores do corpo, como coxas e costas. 

Além da redução da gordura localizada, a massagem modeladora também procura reduzir a celulite. 

A massagem pode ser aplicada com as mãos, mas a profissional pode escolher alguns acessórios, como rolos com ventosas ou bobinas com textura.

Massagem modeladora dói? Podemos dizer que não é confortável, mas não deve chegar a doer. Caso aconteça, é possível que o profissional esteja aplicando força além do necessário, e a cliente deve reclamar. 

Massagem modeladora deixa marca roxa? Não! Caso a massagem modeladora deixe o corpo com hematomas, com certeza foi aplicado força demais na região.

Qual a frequência do tratamento? A massagem modeladora não contém resultados definitivos. Por isso, a aplicação deve ser feita de uma a duas vezes na semana. Cada sessão dura em torno de 40 minutos.

Quais cosméticos podemos utilizar? Para massagens que necessitam de movimentos rápidos, é importante ter deslizamento. Por isso, óleos de massagem e são bem-vindos. Além disso, para oferecer aceleração do metabolismo e absorção de ativos, é comum utilizar termogênicos antes da aplicação da massagem modeladora.

Massagem redutora.

 

Massagem modeladora e massagem redutora.

Qual a diferença entre a massagem modeladora e massagem redutora?

Muito parecida e até confundida com a massagem modeladora, a massagem redutora possui os mesmos objetivos, aplicando ritmos acelerados e fortes durante a massagem. 

A diferença da anterior é que a massagem redutora é aplicada apenas em locais específicos, e direcionada apenas para essa região. 

Os principais locais são glúteos, quadris, culote, abdômen e coxas. 

A frequência do tratamento, acessórios e cosméticos utilizados são iguais aos da massagem modeladora.

Drenagem linfática.

Muito buscada em épocas de festas, principalmente no final de ano e carnaval. E o foco da drenagem linfática é eliminar o inchaço

Sempre que consumimos alimentos gordurosos ou bebemos álcool ou refrigerante, estamos ingerindo toxinas. Essas toxinas refletem em inchaço (ou edema) em nosso corpo. 

A gestação também pode causar inchaço, principalmente nos membros inferiores. Pernas e pés ficam inchadas devido ao acúmulo de líquidos, e quem já passou por isso, sabe como é difícil a sensação de “peso” nas pernas. 

A drenagem linfática utiliza movimentos leves e precisos para estimular o sistema linfático de seu corpo. O sistema linfático é o responsável por eliminar as toxinas, e faz isso através da urina, por exemplo. 

Assim, acelerando o processo do sistema linfático, as toxinas são eliminadas mais rapidamente. Inclusive, é normal sentir vontade de ir ao banheiro durante ou no final da sessão, viu? É apenas o seu organismo jogando fora as toxinas que causavam o inchaço. 

O resultados da drenagem linfática podem ser notados logo após a sessão, a olho nu. O inchaço logo desaparece. 

Tipos de Massagem e suas Características.

Com que frequência posso fazer a drenagem linfática?

Assim como as massagens citadas acima, a drenagem linfática não produz efeitos definitivos. Sempre estamos acumulando líquido e consumindo toxinas, então o inchaço tende a voltar com o tempo, principalmente no verão. 

Desse jeito, você pode realizar a drenagem linfática de 2 a 3 vezes na semana, de acordo com o seu objetivo. 

Como posso eliminar inchaço sem a drenagem linfática? Na verdade, mesmo que você faça sessões de drenagem, é interessante tomar algumas medidas para manter os resultados do tratamento por mais tempo. Por exemplo, beber água e fazer exercícios físicos ajudam a eliminar as toxinas e, por consequência, o inchaço. Além disso, faz muito bem para você e sua saúde. 

Quais são as contraindicações da drenagem? Em caso de infecções agudas, dor, calor, hipertensão ou hipotensão a drenagem não deve ser realizada. Outras contraindicações são em caso de febre, infecções cardíacas ou renais. 

 

Criolipólise.

Como funciona a criolipólise?

O que é a criolipólise?

Com certeza, uma das apostas mais fortes para quem busca a redução de medidas na estação mais quente do ano. 

A criolipólise, diferente de outros tratamentos que vimos até agora, é um procedimento realizado com equipamentos. E o que esse equipamento faz?

O aparelho de criolipólise foca o tratamento em regiões que possuem acúmulo de gordura, a velha e conhecida gordura localizada. Pode ser acoplado no abdômen, culotes, coxas, glúteos e até mesmo braços. 

Uma vez encaixado da maneira correta no local de tratamento, o equipamento cria um vácuo e faz uma sucção na região da gordura. E durante a aplicação, eleva a temperatura da região. Sim, é criolipólise, e todos lembramos do frio. Mas o equipamento precisa elevar a temperatura antes de resfriar intensamente, até uma temperatura negativa. Assim, as células de gordura são congeladas e, na sequência do tratamento, deixam o corpo. 

Essa técnica é conhecida como criolipólise de contraste

Cuidados com a criolipólise.

Apesar da criolipólise não ser um procedimento invasivo, não pode ser aplicado sem alguns cuidados. As temperaturas são extremas para a nossa pele, portanto nada de aplicar o equipamento direto no corpo. Para isso, usamos um acessório chamado de manta protetora, ou manta para criolipólise. 

A manta oferece proteção para sua pele, evitando queimaduras graves. Lembre-se: o equipamento nunca deve ser aplicado diretamente na pele. 

Criolipólise dói? Causa desconforto, mas quando aplicado de maneira correta e segura, não deve doer. Se sentir dor durante a aplicação, avise o profissional. 

Qual profissional pode aplicar? Fisioterapeutas, esteticistas, médicos ou biomédicos. 

Criolipólise tem contraindicações?

Sim, a criolipólise exige cuidados e atenção em alguns casos. Evite realizar em caso de infecções de pele, hérnias ou sensibilidade ao frio. É aconselhado que gestantes não façam o tratamento. 

Também é interessante destacar que a criolipólise não é uma técnica de redução de peso, e sim para redução de medidas. Portanto, não é a solução para pessoas com obesidade. 

Dicas. A criolipólise é um tratamento que exige cuidados especiais, e se realizado de forma irresponsável, causa cicatrizes e queimaduras. Por isso, pesquise muito bem a clínica que você escolherá para fazer o procedimento. Confira críticas e opiniões de clientes que já realizaram o mesmo tratamento no local e veja o que eles têm a dizer. 

Os efeitos da criolipólise não são definitivos, e exige um cuidado constante com o corpo. Sozinha, não resolve nada. Quem decidir fazer, precisa entender que uma dieta balanceada e exercícios físicos são mais importantes do que nunca para manter os resultados das sessões. 

Se você gostou desse texto, também pode gostar de 5 ativos poderosos para queimar gordura localizada. Leia agora mesmo.

Esse texto ajudou você? Diga o que você pensa nos comentários.

Escrever Comentário