3 formas de usar fatores de crescimento em tratamentos estéticos

03/02/2020

Como utilizar fatores de crescimento na estética

Os fatores de crescimento são cada vez mais utilizados em produtos de beleza que buscam a melhoria da pele. Você com certeza já  deve ter ouvido falar nessas palavrinhas que conseguem fazer milagre na estética.

Se você é estudante, profissional de estética ou até mesmo alguém que está buscando por tratamentos eficientes para beleza da pele, você precisa entender sobre as melhores formas de utilizar esses ativos tão importantes para a saúde estética.

O que são os fatores de crescimento?

Ainda entre muitas pessoas, fica a dúvida: afinal, o que são esses tais fatores de crescimento?

Fatores de crescimento são moléculas de proteínas, produzidas naturalmente pelo nosso organismo. 

Além disso, podem ser adicionados como ativos em dermocosméticos, buscando resultados como rejuvenescimento ou clareamento. 

Esses elementos possuem a capacidade de se unirem à membranas celulares, proporcionando ação cicatrizante e reparadora na pele. Ou seja, mantém a beleza e a saúde da pele em dia, oferecendo proteção e fazendo a sua manutenção. 

Por isso que, além da estética, fatores de crescimento também podem ser utilizados na área médica, na recuperação de cirurgias por exemplo. 

3 formas de utilizar fatores de crescimento em tratamentos estéticos

Esses ativos podem ser muito úteis e trazer resultados incríveis para a saúde estética. 

Mas para conquistar os melhores resultados, antes você precisa saber como utilizar esses ativos tão requisitados. 

 

Dermocosméticos com fatores de crescimento

Dermocosméticos para tratamentos estéticos

“Mas só com dermocosméticos eu consigo resultados significantes?”

Sim. Os fatores de crescimento podem ser adicionados em produtos para a sua pele, e se aplicados da forma e na frequência correta, os resultados são muito satisfatórios. 

Com quais objetivos eu posso utilizar dermocosméticos com fatores de crescimento?

Rejuvenescimento

Cicatrização

Clareamento

Antes e depois de tratamento com fatores de crescimento

Como você pode ver acima, em 3 meses de tratamento em cabine, há uma redução significante de linhas de expressão, utilizando apenas dermocosméticos. 

 

Fatores de crescimento e LED

Se você quiser potencializar os efeitos dos fatores de crescimento, a fototerapia é uma ótima escolha.  

A fototerapia é um método terapêutico que utiliza banhos de luz para buscar resultados estéticos ou de reabilitação. Assim, usa luzes de LED e infravermelho diretamente na pele, com a associação ou não de dermocosméticos. 

É interessante a utilização dos LEDs vermelho e azul, sem esquecer do infravermelho, associando com ativos cosméticos. 

Confira os objetivados de cada um deles.

LED vermelho

Oferece efeito bioestimulante e regenerador, com ação anti-inflamatória. Potencializa a produção de colágeno e de elastina, combatendo linhas de expressão. 

LED azul

Promove ação bactericida, oxigenante e cicatrizante. Pode ser utilizado em tratamentos de clareamento, oleosidade da pele e de hidratação.

Infravermelho

O infravermelho pode ser utilizado para potencializar a penetração do ativo do dermocosmético na pele. Provoca uma agressão ao colágeno, que precisa se realinhar. Assim, aumenta a produção do colágeno na pele. 

Para esses objetivos, o infravermelho pode ser programado entre 800 e 1.350nm.

LED e fatores de crescimento

Acima, vemos o resultado de 3 meses de um tratamento em cabine, utilizando LED, infravermelho e dermocosméticos com fatores de crescimento.

Linha de fatores de crescimento da Buona Vita

 

Microagulhamento com fatores de crescimento

Microagulhamento.

É muito difícil você nunca ter ouvido falar em microagulhamento. Nos últimos anos, é a técnica que vem chamando mais a atenção. 

O microagulhamento é uma técnica que utiliza agulhas muito pequenas para realizar microfissuras na pele. Isso possibilita utilizar o microagulhamento com dois objetivos: drug delivery e estimulante do colágeno.

Drug delivery

Se você buscar a tradução de drug delivery, provavelmente encontraria algo como “entrega de drogas”, o que não está errado. As microfissuras causadas pela técnica permitem que os ativos presentes nos dermocosméticos cheguem até camadas mais profundas da derme. 

Dessa forma, o tratamento é mais eficaz e traz resultados mais rápidos.

Estimulante de colágeno

O microagulhamento, por si só, já é capaz de estimular a produção de colágeno na pele. Ao produzir as microfissuras, a pele é obrigada a se regenerar. Nesse processo o colágeno precisa estar presente, resultando em um processo de rejuvenescimento.

Esse texto foi útil para você? Deixe nos comentários a sua forma predileta de aplicar os fatores de crescimento em seus tratamentos.

Escrever Comentário