Estética paliativa para profissionais.

08/04/2019

Atendimento de estética paliativa.

A estética paliativa está conquistando o seu espaço.

Não é de hoje que a área da saúde estética se aproxima cada vez mais do bem-estar e da qualidade de vida. E também é assim com a estética paliativa. Este novo ramo da estética associa a autoestima aos cuidados paliativos para buscar melhorar a qualidade de vida de pacientes que estão passando por doenças ou tratamentos agressivos. Entenda mais.

O que é paliar?

Se pesquisar no dicionário o verbo “paliar”, é possível que você encontre definições como: tornar menos intenso, encobrir, amenizar, atenuar ou aliviar provisoriamente. Já seu para entender um pouco sobre o que é paliar, não é?

A esteticista paliativista Vanessa Menezes Monteiro fala sobre a origem da palavra. “Paliativo tem origem na palavra pallium que significa manto, cobertor que os cavalheiros usavam para se proteger das tempestades e frio. Paliar nada mais é que proteger esse paciente das tempestades e frio durante um tratamento que ameace a continuidade da sua vida. Ou seja, cuidar dos efeitos colaterais, dores, aflições ou medos”.

Os cuidados paliativos já existem há algum tempo na medicina. Costumam ser aplicados em pacientes que estão passando por tratamentos que causam efeitos colaterais fortes, como no caso de quimioterapia e radioterapia. Também são aplicados em pacientes de doenças terminais, sempre com o objetivo de melhorar a qualidade de vida.

Cuidados paliativos já são aplicados na medicina há algum tempo.

Na medicina, os cuidados paliativos não são novidade.

Os cuidados paliativos são considerados em caso de doenças que ameacem a vida, como o câncer. A ideia aqui é cuidar, e não curar. O profissional oferece uma nova visão ao paciente, onde encara a morte como parte do ciclo natural da vida, e toda a atenção fica voltada para a vida que ainda pode ser aproveitada. Em conjunto com esta visão, encaixam-se cuidados assistenciais para alívio do sofrimento.

Conheça alguns pilares dos cuidados paliativos

Proporcionar o alívio da dor

A dor pode ser um fator da doença ou o efeito colateral de um tratamento. Aqui, isso não importa. A grande questão é que, mesmo que seja um caso terminal, uma pessoa está sofrendo. Os cuidados paliativos entram como um suavizante, reduzindo a dor e melhorando o dia a dia.

A morte é um processo natural

Aqui, o cuidado paliativo toca na única certeza da vida: a morte. Portanto, não devemos temê-la, faz parte do processo natural de todos os seres. O paliativismo não visa acelerar ou adiar a morte. Apenas aceitar ela e focar no hoje, na vida.

Viver ativamente

A ideia do paliativismo é trazer de volta a vida ativa do paciente. Com dores e sensibilidade, as pessoas podem sofrer para realizar a mais simples das tarefas domésticas, como vestir uma peça de roupa. O ideal é que o paciente volte a praticar atividades prazerosas, como exercícios, leituras, passeios ao ar livre. O número e tipos de atividades deverá acontecer de acordo com a vontade e possibilidade do paciente.

Por que a estética paliativa é importante?

A estética paliativa auxilia a acalmar os danos colaterais dos tratamentos oncológicos. A estética paliativa auxilia a conter os danos colaterais dos tratamentos oncológicos.

A estética paliativa melhora o dia a dia de pessoas em tratamentos agressivos.

Vanessa fala um pouco sobre a função da estética paliativa. “É acolher esse paciente em todo esse âmbito, proporcionando inúmeros benefícios como paz, relaxamento, acolhimento, promoção da autoestima e papoterapia. Ainda promover a diminuição da dor muscular, fadiga e crise de dispneia, ansiedade, depressão, aflição, etc”.

Conheça alguns pontos importantes nos quais a estética paliativa pode atuar

Reduz o estresse emocional

Antes de chegar até você, o paciente já terá enfrentado uma série de lutos: sonhos que ele não irá realizar, limitações físicas, ser visto de forma diferente pelas pessoas amadas. A redução do estresse emocional é essencial nesse ponto. A estética paliativa trabalha a aparência física e a saúde de forma conjunta.

Tratamentos como a quimioterapia, por exemplo, causam ressecamento extremo, que além de mudar a aparência da pele também podem gerar sensibilidade. A estética paliativa pode nutrir a pele, diminuir a sensibilidade e realizar uma massagem relaxante ao mesmo tempo. O diálogo com o paciente é bem-visto, considerado saudável e deve ser realizado com compaixão.

Diminui a dor

A dor não causa apenas sofrimento físico, mas também limita e causa tristeza. A pele, por ser um órgão externo de proteção do corpo, é um dos primeiros que sofre os efeitos colaterais ou as alterações da doença. A estética paliativa oferece hidrata e recupera a pele, podendo inclusive realizar uma drenagem linfática. Esses atendimentos reduzem a dor e o desconforto do organismo.

Eleva a autoestima

Criança em tratamento oncológico.

Elevar a autoestima é um dos pontos principais da estética paliativa.

Se uma mudança da aparência física pode causar um choque nos familiares, imagine no próprio paciente. Ter a pele extremamente ressecada, queda de cabelos e manchas na pele de repente não é fácil para ninguém. O paciente ainda fica privado de utilizar os cosméticos comuns que costumava utilizar, como maquiagens, pois podem causar reações alérgicas.

A estética paliativa tem papel importantíssimo na autoestima do paciente. Possuir uma pele hidratada e saudável, assim como poder utilizar a roupa que gostaria pode ser fundamental para o dia a dia do paciente. A chave é se sentir bem consigo mesmo.

Proporciona qualidade de vida

Todos os pontos anteriores reunidos transformam a vida de uma pessoa sensível e que ainda tem vida para viver. A estética paliativa engloba tudo isso: a saúde física, a autoestima e a saúde emocional. A qualidade de vida é uma consequência destas conquistas.

Linha Reviver: cosméticos para estética paliativa.

Pacientes que estão em cuidados paliativos não podem utilizar cosméticos comuns, ou seja, com substâncias tóxicas. Estas substâncias, como parabenos, óleo mineral e liberadores de formol, já fazem mal para pessoas completamente saudáveis, e devem ser totalmente descartadas no caso de um organismo sensibilizado. É importante grifar também o caso do antioxidante BHT, que apesar de não fazer mal para outras pessoas, é contraindicado para pacientes oncológicos.

Segundo Vanessa, a presença de cosméticos ideias para esse tipo de atendimento no mercado é essencial. “Os pacientes sofrem de muitos efeitos colaterais na pele, tanto durante o tratamento quanto com a evolução da doença. É comum haver ressecamento, xerose, hipercromias, entre outros. E a queixa é grande. Ter cosméticos específicos, com ativos biocompatíveis de uma empresa que seja comprometida com a saúde dos pacientes é excelente. Auxilia muito em todo reparo tecidual, uma queixa constante dos pacientes que até influencia no impacto de dor social e qualidade de vida”, relata a esteticista.

Com esse foco, a Buona Vita lançou a linha Reviver, em parceria com a especialista em estética cosmetologia Isabel Piatti. Com versões home care e profissional, todos os produtos são 100% livres de xenobióticos, e voltados para a estética paliativa, proporcionando hidratação intensa, bem-estar, alívio e proteção.

Reviver PRO.

Produtos para atendimento de estética paliativa em cabine.

Quando a Buona Vita criou a linha Reviver, percebeu que os profissionais de estética careciam de cosméticos seguros para aplicar em pacientes oncológicos. Assim nasceram o Reviver Paliar Creme Reparador e o Reviver Paliar Flan Reparador. Ambos apresentam um ótimo deslizamento, ideal para o profissional realizar massagens terapêuticas, relaxantes ou drenagem linfática.

Com óleo vegetal, deixam a pele com sensorial aveludado, conservando a hidratação natural da pele. Recuperam a barreira cutânea e diminuem a sensibilidade da pele danificada, reduzindo a dor e o desconforto.

Reviver CARE.

O kit care da linha Reviver conta com quatro produtos para a recuperação de peles de pacientes oncológicos.

Os cosméticos home care da linha Reviver são para cuidados diários.

Assim como os produtos profissionais, a versão home care da Reviver é 100% livre de BHT, corantes ou fragrância. É composta por 4 produtos para as partes mais afetadas do corpo.

Creme Para Mãos.

Usamos as mãos para quase todas as tarefas do dia. Assim, é extremamente desconfortável quando estamos com ela sensível ou machucada. O Creme Para Mãos traz o conforto, a hidratação e a proteção, dando a sensação de luva natural.

Creme Para Pés.

Assim como as mãos, precisamos dos pés para boa para quase tudo. E eles precisam de uma atenção especial, pois normalmente ficam abafados dentro dos sapatos. Esse isolamento propicia a sensibilidade e inclusive o aparecimento de fungos e bactérias. O Creme para pés possui uma combinação mais encorpada de ativos, contendo ação bacteriostática. Proporciona alívio e refrescância com o Frescolat, um ativo refrescante com efeito semelhante ao Mentol, porém sem o seu potencial alergênico.

Loção Hidratante.

Não são apenas os pés e as mãos que sofrem com os efeitos colaterais da oncologia. O restante da pele também pode apresentar alterações, e é para essas partes que a Loção Hidratante é indicada. Contém ácido hialurônico e aquasense, dois ativos que permitem hidratação intensa e preenchimento cutâneo.

Loção Termal.

Essa é especial para peles muito sensibilizadas principalmente pela radioterapia, que danifica a pele pontualmente. Formulada em um spray, permite que o paciente aplique o produto e busque a hidratação sem tocar a pele. Possibilita alívio e sensação macia e sedosa. Por ser de rápida absorção, dispensa a necessidade de espalhar com as mãos.

O futuro da saúde estética.

O futuro da saúde estética é a estética paliativa.

O que esperar do futuro da saúde estética?

A saúde estética está se renovando a cada dia, e a estética paliativa é a prova disso. O bem que o atendimento profissional pode fazer para a qualidade de vida não pode mais ser ignorado. Estudos mostram que o toque pode fazer liberar neurotransmissores como a endorfina e a serotonina, que agem diretamente nas emoções, felicidade e bem-estar.

Vanessa reflete sobre o futuro da saúde estética: “A população, infelizmente, está adoecendo. O número é estrondoso. As pessoas estão cada vez mais carentes de toque humano e acolhimento diante de tanta parafernália tecnológica. Para aqueles que sentem que esse é o seu dom, com certeza terão um futuro promissor”.

Ela continua: “Hoje, quase tudo é substituído por máquinas, mas com o calor humano é diferente. Quem, no seu leito, não gostaria de receber um toque? Quem, em um momento difícil da vida, não gostaria de encontrar alguém com conhecimento e comprometimento para paliar sua dor? Quem nunca teve uma dor de cabeça ou no corpo, e de repente com um toque, uma massagem, sarou absolutamente tudo? Esse é o caminho!

 

— — —  — — —  — — —  — — —  — — —

Quer saber mais sobre a Estética Humanizada e também Paliativa?
Assista estes conteúdos Exclusivos e aprenda muito com as referências profissionais, entenda a interação da Saúde Estética com as diferentes áreas envolvidas no tratamento dos pacientes: Nutrição, Oncologia e Psicologia.

Uma Série de Webinars desenvolvida por Isabel Piatti apresentando convidadas(os) especiais:

Estética Humanizada & Paliativa: O Novo Caminho da Saúde Estética.
https://oferta.buonavita.com.br/webinar-o-caminho-da-estetica-paliativa

A Estética Humanizada & Paliativa na Oncologia.
https://oferta.buonavita.com.br/estetica-humanizada-paliativa-e-a-oncologia

A Estética Paliativa é Interdisciplinar. Um registro inédito do Meeting Interdisciplinar 2018 / CIA.
https://oferta.buonavita.com.br/estetica-paliativa-interdisciplinar

Bigode chinês: tratamento com ácido hialurônico sem agulhas.

01/04/2019

O ácido hialurônico pode ser utilizado para o tratamento do bigode chinês.

Entenda como tratar o bigode chinês com o ácido hialurônico.

Não tem jeito, o bigode chinês vai aparecer cedo ou tarde. E junto com eles, outras marcas de expressão e rugas. Mas ninguém precisa se acostumar com a baixa autoestima por causa dessas alterações inestéticas. Existem tratamentos muito eficientes para corrigir essas linhas e ficar com a aparência mais jovem.

O que é o bigode chinês?

O rosto é a parte do corpo que fica mais exposto: pega muito sol, sofre com o frio e ainda expressa inúmeras expressões por dia, repuxando a pele. Por isso, a pele do rosto adquire marcas de expressão com o tempo. Elas podem surgir de vários fatores, como:

Envelhecimento e falta de elasticidade.

Perda de gordura.

Fatores genéticos, entre outros. 

Além destes fatores mais óbvios, existe o fator do dia a dia. O nosso rosto utiliza uma série de expressões para transmitir sensações como raiva, alegria, tristeza e várias outras. Para isso, a pele do rosto se comprime e estica, formando linhas. Com a repetição diária dessas expressões, as linhas vão ficando mais evidentes. Isso também auxilia ao deixar a pele marcada pelas linhas de expressão e rugas.

Com o tempo, as linhas de expressão do nosso rosto se tornam mais profundas.

As linhas de expressão se tornam mais aparentes com o passar dos anos.

Com o bigode chinês não é diferente. Chamado também de sulco nasogeniano, é uma linha de expressão que vai do canto do nariz até as extremidades da boca. Está presente em uma das linhas de expressão mais comuns do rosto, que aparece quando sorrimos, por exemplo. Mesmo assim, o bigode chinês é mais relacionado ao envelhecimento e à falta de colágeno.

Essa alteração inestética ficou conhecida como bigode chinês por se assemelhar aos bigodes que os chineses usavam no passado. Esse tipo de bigode ficou popularizado devido aos filmes asiáticos e a semelhança com a ruga fez com que a estética adotasse este termo.

A maior arma para prevenir ou tratar essa alteração inestética é um ativo muito conhecido entre os profissionais de saúde estética: o ácido hialurônico.

Ácido hialurônico e suas aplicações.

O ácido hialurônico pode ser utilizado para preenchimento de labial e de rugas.

Existe mais de uma forma de livrar seu rosto das rugas com o ácido hialurônico.

O ácido hialurônico já é produzido pelo nosso organismo, estando presente em várias partes do corpo. Ele atua auxiliando na lubrificação de nossas articulações, por exemplo. Mas ainda que se encontre também em músculos e ossos, sua maior parte está concentrada em nossa pele. Essa presença de ácido hialurônico favorece a elasticidade e sustento de nossa pele.

O que acontece com todas as pessoas é que, com o passar dos anos, a produção natural do ácido hialurônico diminui. Devido a esse acontecimento (temido pela maioria das pessoas), a pele se torna mais flácida e aparecem as rugas.

Hoje, é possível produzir esta substância para utilizar na formulação de cosmético, como um poderoso ativo. Também é possível a aplicação do ácido hialurônico nas camadas da pele utilizando uma seringa. Por se tratar de um procedimento invasivo, é apenas permitido que cirurgiões plásticos e dermatologistas ofereçam essa possibilidade. E como todo procedimento invasivo, há riscos.

O ácido hialurônico utilizado neste tipo de procedimento costuma ser em gel. Costuma ser um procedimento simples. Como é um componente que o corpo já produz, ele não sofre rejeição e o organismo o aceita normalmente.

Porém, por ser em gel, a complicação pode acontecer no caso de uma má aplicação. O gel, se chegar até artérias, causa grandes problemas, podendo inclusive significar um AVC ou deixar o paciente cego.

Por isso, caso este seja o tratamento desejado, sempre pesquise sobre o profissional responsável antes de submeter seu corpo ao procedimento.

Ácido hialurônico e os cosméticos.

Ácido hialurônicos pode ser encontrado em cosméticos antiage.

Cosméticos com ácido hialurônico são eficientes no tratamento para rejuvenescimento.

Já faz algum tempo que cremes e outros tipos de cosméticos apresentam o ácido hialurônico em sua formação, para promover a hidratação e o efeito antiage. E também está sendo utilizado para preenchimento através de cosméticos mais concentrados, como séruns.

É o caso da Buona Vita, com o sérum 4D. Este cosmético, além de ativos nanoencapsulados, contém o ácido hialurônico em quatro pesos moleculares.

Isso significa que o preenchimento acontece desde a camada mais profunda da derme até a mais superficial. Assim, o 4D é ideal para o tratamento de rugas e marcas de expressão, podendo também ser utilizado para preenchimento labial.

Com uma incrível concentração de ativos, o sérum não contém adição de água, promovendo resultados rápidos e eficientes. O 4D ainda pode ser aplicado tanto em cabine quanto em sua própria casa.

Tratamento profissional para bigode chinês com microagulhamento.

O bigode chinês pode ser tratado com microagulhamento e ácido hialurônico.

Associar o microagulhamento ao ácido hialurônico é um ótimo tratamento para o bigode chinês.

O profissional de saúde estética tem a capacidade de fornecer resultados ainda melhores. Isso por que o 4D pode ser associado a outros cosméticos ou técnicas.

O Antiox contém Vitamina C vetorizada. Ou seja, a verdadeira vitamina C, pura e estável. Este poderoso ativo auxilia a amenizar os danos causados pela radiação ultravioleta. Ainda possui extrato de chá-verde e ácido ferúlico.

Após preparar este blend com dois séruns altamente concentrados, aplique no local de tratamento. O profissional pode potencializar a aplicação com o microagulhamento, por exemplo. Desse jeito, os produtos serão absorvidos em maior quantidade e com mais facilidade. Ainda, o microagulhamento promove o efeito rejuvenescedor, forçando a reconstrução do tecido danificado pelas microagulhas.

Tratamento para bigode chinês em casa.

Você pode fazer ou continuar o tratamento em sua própria casa, caso já tenha iniciado em clínica.

Higienize a região do rosto onde há a presença do bigode chinês. Pode utilizar o Sabonete Líquido para isso. Com a pele limpa, aplique uma gota de sérum 4D em cada lado do rosto sobre a ruga, e massageie até absorção total. O ideal é realizar a aplicação no período da noite, antes de dormir. As melhoras começam a aparecer em 28 dias ou menos.

4D 20ml, para tratamento em casa.

Realize o tratamento em casa.

Lifting: tudo o que você precisa saber.

25/03/2019

Lifting facial pode acabar com as rugas e linhas de expressão.

Tudo o que você precisa saber sobre lifting.

O sonho de todos que já alcançaram certa idade, é ter a pele e a aparência que tinham antes. E isso é possível, utilizando os cremes lifting, cosméticos com ativos tensores. Mas existem outras formas de lifting já muito conhecidas no mercado da estética.

Antes de tudo, o que é lifting?

A palavra lifting vem do inglês, to lift, ou seja, levantar. E é exatamente isso que a técnica faz no rosto: busca recuperar os efeitos do envelhecimento, “levantando” a pele. Este resultado “up” também pode ser chamado de Efeito Cinderela.

O lifting é um tratamento muito popular e procurado nas clínicas de estética. Seu modo mais famoso é a cirurgia plástica, que deve ser realizada por um cirurgião, mas também existe o lifting com cosméticos. Este também é chamado de “lifting sem cortes”.

Lifting para quê?

Linhas de expressão podem ser resolvidas com lifting.

Para que serve o lifting?

Com o passar dos anos, todos adquirimos algumas marcas na pele. As mais comuns são as linhas de expressão e as rugas.

Linhas de expressão são literalmente o que o nome quer dizer: marcas que se formam onde nos expressamos. Quando sorrimos, rimos ou choramos, nossa pele se contrai e expande, criando as linhas de expressão. Com a repetição diária dessas linhas e a perda de colágeno causada pelo envelhecimento, acabam se tornando mais aparentes. Normalmente acontecem antes das rugas, e se formam na testa, no canto dos olhos, no “bigode chinês”, entre outros locais.

Diferente das linhas de expressão, as rugas chegam à pele mais tarde. Essas marcas aprofundadas da pele surgem por memória genética ou simplesmente pelo envelhecimento. De uma forma ou de outra, as rugas são potencializadas sob o efeito do sol, cigarro ou álcool.

O tratamento de lifting, por oferecer o efeito firmador, também proporciona rejuvenescimento da pele. É ideal para e evitar a flacidez da pele, e assim, tratar linhas de expressão e as temidas rugas.

Tipos de lifting.

Como já falamos, existe o lifting cirúrgico, através de um procedimento invasivo, e o lifting com cosméticos, com propriedades tensoras. Vamos conhecer as particularidades de cada um agora mesmo. 

Lifting cirúrgico.

Lifting cirúrgico pode ajudar a estética da pele envelhecida.

Lifting cirúrgico é um procedimento que pode acabar com rugas e linhas de expressão.

Também chamado de ritidoplastia ou de face lifting, este tipo de lifting consiste em uma cirurgia plástica, normalmente nas regiões do rosto e do pescoço.

São realizados cortes na pele que permitem a tração, reposicionando a musculatura. Os cortes podem ser feitos de diversas formas: de trás das orelhas, pelo couro cabeludo na região temporal ou inferior, pelo queixo, etc.

O ideal é que este procedimento seja realizado por um cirurgião plástico devidamente qualificado. Por ser um procedimento invasivo, pode apresentar alguns efeitos colaterais.

Possíveis efeitos colaterais ou complicações.

O que costuma acontecer de mais comum são os hematomas na região de tratamento. Mas podem haver outras, como assimetrias, infeções, necrose da pele, paralisia da região, entre outros.

Esta cirurgia plástico normalmente é realizada com anestesia local, mas pode ser também realizada com anestesia geral. Cabe à decisão do cirurgião.

Como qualquer corte ou machucado, a cirurgia plástica também exige um tempo de recuperação. No caso do lifting cirúrgico, depende do tamanho da cirurgia, das individualidades do organismo e da profundidade do lifting. Pode demorar de uma até duas semanas para que os inchaços e hematomas se desinstalem. Porém, mesmo após este tempo inicial, é necessário alguns cuidados com o local de tratamento. Sempre siga as instruções do médico.

Lifting com cosméticos.

O lifting pode ser alcançado através dos cosméticos.

Cosméticos também podem oferecer o efeito lifting.

A indústria cosmetológica está em constante crescimento, buscando sempre o inovador. E assim, começou a ser possível conquistar um efeito lifting sem a ajuda do bisturi.

Os cosméticos que oferecem o efeito lifting são compostos de ativos tensores e firmadores. Podem ser utilizados para tratamentos na pele do rosto, do pescoço, colo, braços e mamas. Vamos conhecer alguns dos ativos mais utilizados para alcançar os melhores resultados no lifting.

Ativos para tratamento lifting.

Ativos tensores são eficientes para evitar a flacidez da pele, causada pelo envelhecimento. Também podem recuperar as rugas e as linhas de expressão.

Raffermine.

Importante ativo para os cosméticos firmadores, Raffermine é formada por frações especiais de soja. Estas frações contém alto teor de glicoproteínas e polissacarídeos, que forçam a estrutura molecular da pele. Este efeito aumenta a firmeza, elasticidade e tonicidade da pele.

Entre os muitos produtos da Buona Vita que contém Raffermine, estão o Bio Lift, o Tenso Active e o Humanizar Mask, para tonificação de mamas. Para saber mais sobre a linha Humanizar, leia Linha Humanizar: Tonificação de mamas + estética humanizada

A Humanizar Mask contém raffermine, um ativo tensor.

A Humanizar Mask é uma máscara com raffermine, para tonificação de mamas.

Ácido hialurônico.

Provavelmente este é o mais conhecido entre os ativos desta lista. O ácido hialurônico é um ativo tensor e preenchedor. Sua ação é promover o preenchimento do espaço entre as células, auxiliando na redução das linhas de expressão e rugas. Além disso, o ácido hialurônico também possui efeito hidratante, podendo ser utilizado em uma série de tratamentos diferentes.

 

A Buona Vita possui vários cosméticos com este ativo. Entre eles, estão o Gel Creme Nanocápsulas, a linha B.Mask e o Sérum 4D. Este último merece uma atenção extra, por possuir 4 ácidos hialurônicos em pesos moleculares diferentes. Assim, o 4D promove o preenchimento em diferentes camadas da pele.

DMAE.

Também chamado de Acetoamido benzoato, o DMAE costuma ser utilizado por via oral. Hoje, é possível encontrá-lo em cosméticos firmadores. O DMAE é um nutriente naturalmente encontrado em peixes marinhos, tais como anchovas e sardinhas. Provoca melhora do tônus em poucas semanas, aumentando a firmeza da pele do rosto, na região em volta dos olhos e das bochechas, diminuindo rugas e marcas de expressão.

Entre os produtos da Buona Vita que possuem DMAE, estão alguns já citados, como o Bio Lift. Outros exemplos são o Humanizar Sérum Firmador e o Ionto DMAE Tenso Active, para flacidez facial e corporal.

DMAE é um dos ativos que estão em alguns produtos Buona Vita.

O Ionto Dmae Tenso Active é um dos cosméticos Buona Vita com DMAE.