4 dicas para máximo efeito da sua máscara facial

13/02/2020

Máscara facial eficaz.

A máscara facial ganha cada vez mais adeptos, ainda mais quando oferece resultados potencializados. 

“Graças às inovações tecnológicas, as máscaras de alto poder oclusivo potencializam o resultado dos mais diversos tratamentos faciais e promovem super-hidratação na pele, muitas vezes oferecendo diversos benefícios anti-idade por aumentar a penetração de um ingrediente que pode estar concentrado”, afirma Isabel Piatti, especialista em Estética e Cosmetologia, embaixadora do CIA — Centro e Instituto Internacional de Aprimoramento e Pesquisas Científicas, Membro do Conselho Científico da Academia Brasileira de Estética Científica – ABEC. “E saber aplicar uma máscara faz sua pele extrair deles o máximo de benefícios que ela pode oferecer”, acrescenta. 

Dicas para usar sua máscara facial

Vamos conhecer algumas dicas para fazer esse momento de beleza trazer ainda mais resultados para você. 

1. Prepare sua pele

Todas as máscaras precisam ser aplicadas após higienização. Caso contrário, você só estaria empurrando as impurezas de volta para a pele. “Aplique um bom sabonete, esfolie a pele, tonifique e hidrate, de preferência com um produto que seja da mesma linha para ação complementar”, explica a especialista.

2. Aproveite o líquido

Se estamos falando em sheet masks (máscaras de papel ou colágeno e de uso descartável), é bom entender que elas geralmente são embebidas em ingredientes ativos que também estão nas máscaras. 

“Esse líquido que acompanha a máscara é basicamente uma mina de ouro, pode ser altamente rico em nutrientes rejuvenescedores e permite estender o tratamento para colo, pescoço e até mais áreas do corpo”, sugere Isabel.

3. Fique de olho no tempo

Toda máscara tem um tempo até fazer o efeito a que se propõe. “Respeitar esse período é importante para acalmar a pele, fazer com que ela absorva os ingredientes ativos. Da mesma forma, se passar do tempo, algumas máscaras podem deixar a pele irritada e o rosto vermelho. Portanto, siga as instruções.”

4. Cuidado com a fórmula 

Isabel diz que é necessário procurar orientação de um profissional da área de saúde estética. “Muitos produtos utilizam substâncias alergênicas ou não são indicados para o seu tipo de pele. Para não ter erro, prefira máscaras com bases verdes biocompatíveis e sem xenobióticos, como os conservantes parabenos, propilenoglicol, liberadores de formol e óleo mineral”.

Escolha a máscara facial certa para você

Banner das máscaras litoterápicas Stone.

A marca tem, em sua linha de produtos, máscaras profissionais e de uso home care, como as inspiradas em pedras preciosas, que fazem parte da linha B.Mask.

Stone Diamond, máscara de diamante

A Stone Diamond é especialmente formulada para hidratar e revigorar peles desvitalizadas, proporcionando viço, luminosidade, uniformidade do tom e efeito preenchedor. 

A máscara conta com ácido hialurônico em associação a um bioativo à base de água de coco verde integral e a Vitamina B3 (Niacinamida), que contribui para a uniformidade do tom. 

O ácido hialurônico é um potente hidratante. O bioativo à base de água de coco (Quiditat), rico em aminoácidos e sais minerais, tem a capacidade de estimular o crescimento de fibroblastos, aumentando o nível de colágeno. 

Já a Vitamina B3 oferece ação hidratante, estimuladora de fibroblasto, além de melhorar a textura da pele. A máscara também promove sensação de frescor, estimula a renovação da pele, possui ação repositora e potencializa o resultado de protocolos faciais. É indicada para todos os tipos de pele, principalmente as maduras.

Máscara facial Stone Diamond

Stone Gold, máscara de ouro

Inspirada no ouro, Stone Gold é formulada com Vederine, um ativo que promove os benefícios da Vitamina D, em associação ao ácido hialurônico, o produto exerce ação revitalizante, litoterápica (auxilia na reposição energética) e potencializa resultados de protocolos faciais. 

A máscara é indicada para peles maduras ou muito desvitalizadas, por contar com o ativo Vitamina D-like na concentração ideal para ser efetivo na ação rejuvenescedora

O ativo inovador atua restaurando as funções dos receptores da Vitamina D lesados pelo processo de envelhecimento. O ativo promove o efeito de reestruturação da pele, melhora da sua estrutura e dos contornos faciais.

Máscara facial Stone Gold.

Stone Zinc, máscara de zinco

A máscara facial é formulada com a pedra preciosa Smithsonite, com alta concentração de zinco. O produto exerce ação litoterápica, antioleosidade, purificadora e nutritiva. 

Essa máscara diminui o efeito do estresse sobre o tecido mantendo-o com aspecto jovial, além de proporcionar elasticidade e firmeza, conferindo aparência renovada e suavizada. Além disso, é ideal para peles oleosas e com tendência à acne, por contar com ativos de ação anti-inflamatória, seborreguladora e cicatrizante. 

O zinco atua no equilíbrio hormonal, tendo função seborreguladora, além de combater o desenvolvimento de infecções microbianas e conferir ação anti-inflamatória. 

Outro destaque é o ativo Hygeaphós, com potente ação seborreguladora, reduzindo a oleosidade excessiva e diminuindo o entupimento dos poros. A formulação ainda conta com ácido hialurônico e um bioativo à base de água de coco verde integral.

Máscara Stone Zinc aplicada.

Quanto ao modo de uso, as máscaras devem ser aplicadas em camada uniforme por toda a face e pescoço, após higienização completa da pele e, após 10 minutos, devem ser removidas com auxílio de uma espátula, finalizando com algodão ou bandaletes umedecidos em água. 

As máscaras Stone Diamond, Stone Gold e Stone Zinc são formuladas com bases verdes biocompatíveis e são livres de parabenos, propilenoglicol, liberadores de formol e óleo mineral.

Gostou desse texto? Qual a sua máscara facial preferida? Deixe a resposta nos comentários.

Efeitos da menopausa na pele: como manter a beleza em dia

10/02/2020

Quais são os efeitos da menopausa na pele

Se existe uma coisa que todas as mulheres temem são os efeitos da menopausa. Essa fase pode trazer uma série de mudanças hormonais, que refletem em mudanças na pele, no corpo e na vida da mulher. 

Quais são os efeitos da menopausa?

A menopausa é uma fase em que a mulher deixa de menstruar. Costuma acontecer entre 45 e 55 anos de idade. Representa o marco do final da vida reprodutiva da mulher. Mas não apenas isso. 

A menopausa pode mudar a vida da mulher, fisicamente e emocionalmente. E a pele também sente o impacto. 

Durante a menopausa, acontecem uma série de alterações hormonais. Os níveis de estrogênio são reduzidos. Entre outras coisas, esse hormônio tem o papel de impulsionar a produção de colágeno e elastina, importantes para a beleza da pele. 

Esses são os principais efeitos da menopausa na pele. 

Flacidez de pele

Com a redução da produção de estrogênio, e consequentemente do colágeno e elastina, é compreensível que a flacidez seja um dos efeitos da menopausa.

A produção natural de colágeno e elastina é reduzida em torno de 30% após a menopausa. Mas o que são colágeno e elastina?

São proteínas que, trabalhando juntas, evitam que a pele se torne flácida e com rugas. Quando sua produção é reduzida, é comum o aparecimento de linhas de expressão e rugas, principalmente no rosto. Porém, a pele do restante do corpo pode se tornar flácida também, em regiões como braços, pernas e pescoço.

Pele mais seca

Outra característica da pele que costuma sofrer mudanças durante a menopausa é a ação das glândulas sebáceas

Responsáveis por produzir o sebo e a oleosidade da pele, as glândulas sebáceas trabalham a menos. Desse jeito, a pele possui dificuldade em manter a aparência hidratada, se tornando ressecada e mais quebradiça.

A pele seca e a menopausa.

Manchas

As células que produzem a melanina, responsável pela coloração da pele, também ficam um pouquinho confusos com a chegada da menopausa. Essas células chamadas de melanócitos são distribuídas de forma irregular pela pele. 

Assim, é possível que você note o aparecimento de manchas na pele, que antes não estavam ali.

Como posso combater os efeitos da menopausa na pele?

Linha Supreme, dermocosméticos para peles maduras.

A pergunta que não quer calar: afinal, tem como evitar essas alterações na pele?

Existe sim formas de você reduzir os efeitos da menopausa, através de dermocosméticos com os ativos corretos. 

Ativos biomiméticos

Você sabe o que são ativos biomiméticos? O nosso corpo produz uma série de substâncias sozinho. Porém, com o passar do tempo, essa produção pode ser reduzida. Ativos biomiméticos são aqueles que imitam essas substâncias já presentes em nosso corpo, dando um impulsionamento em sua produção. 

Para quem está na menopausa, ativos biomiméticos podem ser uma ótima ideia, por que é uma fase em que o corpo reduz a produção de uma série de substâncias. 

Alguns ativos que são biomiméticos.

Vederine

Também chamado de Vitamina D Like (como vitamina D, traduzindo literalmente), o Vederine atua restaurando as funções dos receptores da vitamina D. Essa vitamina é muito importante para a pele, reduzindo rugas e linhas de expressão. 

Ainda acelera a recuperação da barreira cutânea, reestruturando a pele.

Plantec Olive Active HP

Ativo antioxidante, auxilia no combate dos radicais livres, evitando o envelhecimento excessivo da pele. 

Aumenta a hidratação e a suavidade da pele, e trabalha na recuperação da barreira cutânea.

Trehalose

Este sacarídeo está presente em uma série de plantas e animais. O ativo Trehalose, em plantas, permite que plantas sobrevivam em situações desérticas, e “voltem à vida” depois de receber um pouco de água. 

É isso que o ativo faz com a pele: repõe a água do tecido, auxiliando na hidratação e na beleza.

Ativos não biomiméticos

Além das substâncias produzidas pelo nosso organismo, nós também buscamos substâncias externas que precisamos para o bom funcionamento do corpo. Com a pele, é a mesma coisa. 

Alguns ativos que podemos buscar para evitar os efeitos da menopausa.

Colágeno hidrolisado

Como já falamos, o colágeno é de extrema importância para a beleza da pele, e precisamos buscar em outras fontes, como em dermocosméticos. 

O colágeno é uma proteína estrutural da pele, e promove resistência e elasticidade do tecido cutâneo.

Revinage

Este ativo promove a mesma ação da vitamina A na pele. Pode ser utilizado para clareamento de manchas, para estimular a renovação celular, para minimizar rugas, melhorar a textura e a firmeza da pele. 

Minerais

Além de todos os ativos citados, você pode também procurar dermocosméticos com minerais, que podem auxiliar na beleza e na saúde da pele. 

Busque por sódio, que ajuda na distribuição de água pelas células, e por zinco, que ajuda na função seborreguladora e possui propriedades antissépticas, o que confere ação anti-inflamatória. 

Gostou desse texto? Você já conhecia os ativos? Deixe nos comentários o que acha deles. 

3 formas de usar fatores de crescimento em tratamentos estéticos

03/02/2020

Como utilizar fatores de crescimento na estética

Os fatores de crescimento são cada vez mais utilizados em produtos de beleza que buscam a melhoria da pele. Você com certeza já  deve ter ouvido falar nessas palavrinhas que conseguem fazer milagre na estética.

Se você é estudante, profissional de estética ou até mesmo alguém que está buscando por tratamentos eficientes para beleza da pele, você precisa entender sobre as melhores formas de utilizar esses ativos tão importantes para a saúde estética.

O que são os fatores de crescimento?

Ainda entre muitas pessoas, fica a dúvida: afinal, o que são esses tais fatores de crescimento?

Fatores de crescimento são moléculas de proteínas, produzidas naturalmente pelo nosso organismo. 

Além disso, podem ser adicionados como ativos em dermocosméticos, buscando resultados como rejuvenescimento ou clareamento. 

Esses elementos possuem a capacidade de se unirem à membranas celulares, proporcionando ação cicatrizante e reparadora na pele. Ou seja, mantém a beleza e a saúde da pele em dia, oferecendo proteção e fazendo a sua manutenção. 

Por isso que, além da estética, fatores de crescimento também podem ser utilizados na área médica, na recuperação de cirurgias por exemplo. 

3 formas de utilizar fatores de crescimento em tratamentos estéticos

Esses ativos podem ser muito úteis e trazer resultados incríveis para a saúde estética. 

Mas para conquistar os melhores resultados, antes você precisa saber como utilizar esses ativos tão requisitados. 

 

Dermocosméticos com fatores de crescimento

Dermocosméticos para tratamentos estéticos

“Mas só com dermocosméticos eu consigo resultados significantes?”

Sim. Os fatores de crescimento podem ser adicionados em produtos para a sua pele, e se aplicados da forma e na frequência correta, os resultados são muito satisfatórios. 

Com quais objetivos eu posso utilizar dermocosméticos com fatores de crescimento?

Rejuvenescimento

Cicatrização

Clareamento

Antes e depois de tratamento com fatores de crescimento

Como você pode ver acima, em 3 meses de tratamento em cabine, há uma redução significante de linhas de expressão, utilizando apenas dermocosméticos. 

 

Fatores de crescimento e LED

Se você quiser potencializar os efeitos dos fatores de crescimento, a fototerapia é uma ótima escolha.  

A fototerapia é um método terapêutico que utiliza banhos de luz para buscar resultados estéticos ou de reabilitação. Assim, usa luzes de LED e infravermelho diretamente na pele, com a associação ou não de dermocosméticos. 

É interessante a utilização dos LEDs vermelho e azul, sem esquecer do infravermelho, associando com ativos cosméticos. 

Confira os objetivados de cada um deles.

LED vermelho

Oferece efeito bioestimulante e regenerador, com ação anti-inflamatória. Potencializa a produção de colágeno e de elastina, combatendo linhas de expressão. 

LED azul

Promove ação bactericida, oxigenante e cicatrizante. Pode ser utilizado em tratamentos de clareamento, oleosidade da pele e de hidratação.

Infravermelho

O infravermelho pode ser utilizado para potencializar a penetração do ativo do dermocosmético na pele. Provoca uma agressão ao colágeno, que precisa se realinhar. Assim, aumenta a produção do colágeno na pele. 

Para esses objetivos, o infravermelho pode ser programado entre 800 e 1.350nm.

LED e fatores de crescimento

Acima, vemos o resultado de 3 meses de um tratamento em cabine, utilizando LED, infravermelho e dermocosméticos com fatores de crescimento.

Linha de fatores de crescimento da Buona Vita

 

Microagulhamento com fatores de crescimento

Microagulhamento.

É muito difícil você nunca ter ouvido falar em microagulhamento. Nos últimos anos, é a técnica que vem chamando mais a atenção. 

O microagulhamento é uma técnica que utiliza agulhas muito pequenas para realizar microfissuras na pele. Isso possibilita utilizar o microagulhamento com dois objetivos: drug delivery e estimulante do colágeno.

Drug delivery

Se você buscar a tradução de drug delivery, provavelmente encontraria algo como “entrega de drogas”, o que não está errado. As microfissuras causadas pela técnica permitem que os ativos presentes nos dermocosméticos cheguem até camadas mais profundas da derme. 

Dessa forma, o tratamento é mais eficaz e traz resultados mais rápidos.

Estimulante de colágeno

O microagulhamento, por si só, já é capaz de estimular a produção de colágeno na pele. Ao produzir as microfissuras, a pele é obrigada a se regenerar. Nesse processo o colágeno precisa estar presente, resultando em um processo de rejuvenescimento.

Esse texto foi útil para você? Deixe nos comentários a sua forma predileta de aplicar os fatores de crescimento em seus tratamentos.