Cicatriz: cuidados que fazem a diferença

01/03/2016

As cicatrizes aparecem todas as vezes que causamos algum tipo de lesão em nossa pele, seja ela um machucado, uma cirurgia, queimaduras ou até mesmo a acne. O aspecto das cicatrizes e a eficiência da cicatrização das feridas depende de cada paciente, do seu estilo de vida, da idade, nutrição e se houve ou não infecção nos tecidos.

O processo de cicatrização também é influenciado pela espessura da pele, sendo que as peles mais espessas possuem uma chance maior de terem cicatrizes mais evidentes, diferentemente das peles com estrias ou mais finas, que possuem menos colágeno. A quantidade de colágeno presente na pele influencia diretamente na aparência das cicatrizes, que podem ser planas (normotróficas), deprimidas ou elevadas (hipertróficas), como as queloides, por exemplo.

cicatriz-normotrofica-deprimida-hipertrofica-buona-vita

Este processo é constituído por um conjunto de fases que se sobrepõem, são elas: inflamatória, proliferação e remodelamento ou maturação. Vários tipos de células especializadas participam dessas fases, incluindo plaquetas, fibroblastos, células epiteliais e endoteliais, entre outras. Suas ações são reguladas por proteínas chave, entre elas os fatores de crescimento, que estão presentes em todas as fases do processo de cicatrização. A terapia tópica com fatores de crescimento e com o óleo de rosa mosqueta, tem mostrado resultados positivos na reepitelização em ferimentos. Além disso, o uso do colágeno hidrolisado e a associação de cosméticos com equipamentos também são grandes aliados.

Óleo de Rosa Mosqueta: A associação de ácidos graxos essenciais, especialmente os ácidos linoleicos, linolênico e oleico, fazem do óleo de rosa mosqueta um produto potencial a ser utilizado na terapia de feridas abertas. Esses ácidos graxos são capazes de atuar na membrana celular, aumentando sua permeabilidade e facilitando a entrada de fatores de crescimento, o que promove maior proliferação, migração celular e neoangiogênese, atuando diretamente na fase proliferativa da cicatrização.

Fatores de Crescimento: Aceleram o processo de cicatrização, pois ativam a geração de novas células cutâneas, aumentam os níveis de colágeno e elastina da pele e reduzem manchas avermelhadas. Além disso, estimulam a angiogênese, ou seja, a produção de novos capilares sanguíneos, melhorando a irrigação tecidual.

Colágeno Hidrolisado: Para que haja uma síntese adequada de colágeno, é indicada a ingestão do colágeno hidrolisado associado com a vitamina C. Esta combinação oferece quantidades significativas de glicina e prolina, aminoácidos que favorecem o processo de cicatrização.

Outras opções terapêuticas: LED; Alta Frequência; Laser; Luz Intensa Pulsada; Radiofrequência; Iontoforese e Microcorrentes.

Além disso, alguns cuidados são fundamentais no processo cicatricial. Após qualquer tipo de lesão causada à pele, deve-se respeitar o período de cicatrização, pois a exposição solar pode acelerar o processo de produção de melanina, deixando assim cicatrizes mais escuras e difíceis de serem tratadas. Se o caso for de acne, a exposição ao sol pode piorar o problema, já que a produção de sebo aumenta. Portanto, se houver exposição, aplique sempre um bom filtro solar e utilize também uma proteção física sobre a cicatriz. Ainda, dependendo da lesão, as de cirurgias por exemplo, é de grande importância obedecer ao tempo de descanso indicado pelo médico, pois o excesso de esforço ou movimento pode prejudicar o resultado final da cicatriz.

Olheiras – Olhar radiante e livre de marcas

26/02/2016

assinatura-by-isabel

olheiras-buona-vita2

Bem-vindos profissionais da Saúde Estética. Olheiras. Aquelas terríveis marcas escurecidas que deixam o olhar cansado, a aparência triste e envelhecida. Quem nunca sofreu com elas que atire o primeiro olhar de felicidade. Mas a novidade que vamos apresentar hoje para você é um ativo que trata a hemossiderina, cujo acúmulo na região abaixo dos olhos é uma das responsáveis pela olheira. Atualmente é cada vez mais comum nos depararmos com casos de olheiras em nossos clientes e cabe também a nós profissionais de saúde estética identificar o problema e propor uma alternativa de tratamento. Então veja como se livrar delas e oriente seu cliente.

Com a correria do dia a dia, o trabalho atribulado e mais os afazeres da vida pessoal, está cada vez mais difícil dormir as tão sonhadas e recomendadas 8 horas de sono diárias. Mesmo para quem consegue, ou chega perto disso, nem sempre o sono é tranquilo. Como consequência, no dia seguinte, lá estão elas, as olheiras, marcando de forma negativa uma região tão importante e expressiva no rosto. E o pior é que provocam um forte impacto na qualidade de vida de quem sofre com esse problema, afinal, a região ao redor dos olhos, além de expressar o estado emocional, também revela como anda a saúde do indivíduo e proporciona à face nossa sensação de bem-estar. No caso de quem está sofrendo com as olheiras, o rosto ganha um aspecto cansado, triste e envelhecido. Ninguém gosta de encontrar com um conhecido na rua e de repente ouvir aquele comentário: nossa, você está com a aparência horrível! Mas é essa a sensação que temos quando somos acometidos por essa alteração, não é mesmo?

E as olheiras atingem homens e mulheres e não têm idade pra aparecer. Entre os principais motivos que levam ao aparecimento dessas marquinhas escuras ou que intensificam as já existentes em quem tem propensão a essa alteração estão a genética, o estresse físico e emocional, poucas horas de sono, envelhecimento cronológico, exposição excessiva aos raios ultravioletas, reações alérgicas e atópicas, alterações no trato respiratório (respiração bucal), alterações hormonais, consumo em excesso de álcool e fumo. Todos esses fatores promovem uma alteração no metabolismo, geram toxinas e prejudicam o sistema circulatório por dificultar a irrigação e oxigenação na região dos olhos, desencadeando uma resposta imunológica do organismo. Esse processo vai desencadear uma posterior reação inflamatória que favorece o aumento da produção de melanina na região em torno dos olhos, muito mais evidente nas pálpebras inferiores, e que resulta tanto na hiperpigmentação quanto na vasodilatação, dando origem às diferentes características da alteração.

Tipos de olheiras

olheira-melanica-buona-vita ORIGEM MELÂNICA – Quando há aumento da produção de melanina na região em torno dos olhos, devido à uma reação inflamatória, alteração hormonal e exposição excessiva à radiação ultravioleta. São mais evidentes em pessoas com fototipo alto, porque nelas o processo de melanogênese (formação da melanina) é mais acelerado.

olheira-vascular-buona-vita

ALTERAÇÃO VASCULAR – Nesse tipo de alteração, diferente da melânica, não tem aumento de melanina e sim por a pele da região da área dos olhos ser mais fins, é possível visualizar a atividade vascular, devido à dilatação dos vasos, que quando agravada por deficiência da microcirculação ou congestão gera tons de violeta, azul e roxo. A falta de sono, reações alérgicas, respiração bucal, fumo e excesso de álcool são fatores que desencadeiam esse tipo de olheiras porque comprometem a vascularização, provocando o que chamamos de estase, que é a diminuição da velocidade da circulação, afetando a drenagem venosa nas pálpebras.
olheira-mista-buona-vita FRAGILIDADE VASCULAR (DEPÓSITO DE HEMOSSIDERINA) – Quando a microcirculação está comprometida, o vaso fica mais frágil e a permeabilidade capilar aumenta, com isso temos um extravasamento de hemácias (glóbulos vermelhos do sangue), que contêm a hemoglobina, uma proteína composta por globinas ligados ao ferro heme, que confere a essas proteínas uma cor característica. Quando essa hemoglobina sofre quebra (hemólise), libera esse ferro heme, formando pigmentos de sua degradação, que são chamados de hemossiderina, e esse pigmento se deposita abaixo da pele.

É importante lembrar ainda que o uso de medicamentos vasodilatadores e colírios também podem contribuir para a diminuição da velocidade da circulação nos vasos, então muito cuidado ao utilizar medicamentos por conta própria! Consulte sempre um especialista e siga suas orientações.

Livre-se delas já!
Para solucionar o problema das olheiras, trazendo melhor qualidade de vida e bem-estar, a ciência cosmética trabalha com ativos que tratam os vários tipos de olheiras, com destaque para o que promove a inibição da hemossiderina. Confira quais são eles:

– Haloxyl: inibe a deposição da hemossiderina por ser anti-inflamatório e através da ação de uma enzima, elimina os pigmentos originados do sangue.
– Nano Kójico: despigmentante pelo mecanismo de quelar cobre, bloqueando a ação da tirosinase e posterior formação da melanina.
– Sambucus: com função anti-inflamatória, venotônica e de melhora do fluxo sanguíneo.
– Cafeisilane C: cafeína biovetorizada com silícios orgânicos que promove ação drenante, reduzindo o inchaço e bolsas.

Tratamentos
O papel do profissional de saúde estética é primeiramente identificar o tipo de olheira, se melânica, vascular ou mista (que combinam os fatores dos dois tipos de olheiras). Para tratamentos em cabine, a estética poderá oferecer máscaras que promovam uma desintoxicação do local, como a de argila, e máscaras clareadoras do enzimáticas, à base de Vitamina C. Os tratamentos podem ser associados à microcorrente e LED, para potencialização.

Os cuidados home care devem ser diários, sempre com produtos cosméticos que contenham os ativos indicados acima, para que reduzam o depósito de hemossiderina e de melalina e que ativem a microcirculação, reduzindo assim o edema.

Como aplicar o creme em casa?
Para que alcancem os resultados desejados, os cosméticos com a função de combater olheiras, bolsas e edemas devem ser passados sempre com massagem na região dos olhos. Por isso oriente sempre o seu cliente qual o sentido certo de aplicação, para que o produto faça efeito. Ainda antes de aplicar o cosmético contra olheiras e bolsas, deve ser feita uma massagem nessa região, bem leve e lenta, aplicada com suavidade. É importantíssimo obedecer ao seguinte sentido: na parte abaixo dos olhos, massagear de fora para dentro (da direção da orelha para o nariz); e na parte superior, o caminho inverso, de dentro para fora. O movimento forma um círculo ao redor dos olhos. Esse movimento deve ser feito de três a cinco vezes antes de aplicar o cosmético.

Essa massagem é importante, pois ela é capaz de ativar o sistema linfático, melhorando a circulação. É uma drenagem, que auxilia tanto na redução do inchaço, ou seja, bolsas de edema, como no clareamento de olheiras vasculares por melhorar o fluxo circulatório. Além disso, prepara a pele para receber o produto, que vai ser passado em quantidade pequena – uma gotinha do tamanho de uma ervilha para a região dos dois olhos – pois com o sistema linfático ativado, a permeação dos ativos é mais efetiva. Após passar o cosmético, a orientação é repetir o procedimento de massagem no sentido correto até sentir que a pele absorveu o produto. Aplique duas vezes ao dia (manhã e noite) para melhores resultados.

Mas atenção: veja que não é qualquer produto para área dos olhos que resolverá seu problema de olheiras, fique de olho na formulação sempre!

 

isabel-piatti-03 Isabel Piatti – Profissional Aisthesis. Técnica em Estética. Graduada em Tecnologia de Estética e Imagem Pessoal. Especialista em Cosmetologia. Especialização em Escolas de Estética e Terapias Alternativas na Europa, na área Facial, Corporal e Bem-Estar. Palestrante no VI Congresso Mundial de Medicina Estética da IAAM/ASIME, 2009, em São Paulo. Palestrante no 8° Congresso Internacional de Medicina Estética e Cirurgia Cosmética em Guaiaquil, Equador, em 2011. Palestrante em Congressos de Estética e Cosmetologia pelo Brasil. Diretora de Treinamentos da Buona Vita Cosméticos. Coordenadora do Departamento de P&D da Buona Vita Cosméticos. Consultora técnica de revistas e sites da área de Beleza e Estética. Autora do Livro ‘Biossegurança Estética & Imagem Pessoal – Formalização do Estabelecimento, Exigências da Vigilância Sanitária em Biossegurança’ e   ‘Gestantes: Cuidados Estéticos Durante a Gravidez’. isabel@buonavita.com.br

5 dicas para combater ESTRIAS!

25/02/2016

estrias2Embora sejam mais comuns entre as mulheres, as estrias também podem aparecer nos homens. As causas e os locais variam entre os sexos, mas geralmente aparecem no abdômen, glúteos, seios, coxas, culote, flancos, costas e braços.

As estrias resultam basicamente de um defeito no reparo do tecido, que ocorre naturalmente, devido a uma alteração nas fibras colágenas e elásticas que se rompem. Em alguns casos esse rompimento é agravado por situações de estiramentos maiores, como o crescimento, gestação e obesidade, bem como com os bruscos e repetidos aumentos e perdas de peso em diversas circunstâncias. Ao se alterar, as fibras de sustentação da pele desencadeiam um processo inflamatório que dá o aspecto de vermelhidão no local, ou seja, a formação das estrias. Esse é o momento ideal para se iniciar o tratamento, pois a aparência vermelha indica que ainda existe a inflamação e que a probabilidade de sucesso nos resultados é maior.estrias1

Com certeza elas incomodam bastante com relação à estética, por isso selecionamos 5 dicas que vão te ajudar na prevenção e no tratamento das estrias.

1 – Controle do peso
Evite o aumento de peso para não provocar o estiramento/distensão do tecido, bem como o chamado efeito sanfona (engorda-emagrece), pois acaba prejudicando a capacidade de recuperação das fibras de sustentação do tecido.

2 – Hidratação
Para manter a hidratação do tecido é importante ingerir bastante água (que ajuda a hidratar de dentro pra fora) e utilizar produtos cosméticos (que vão auxiliar na hidratação de fora para dentro), proporcionando melhor qualidade ao tecido.

3 – Cosméticos adequados
Uma das possíveis causas para o aparecimento de estrias se dá pela teoria endocrinológica, que está ligada a alterações hormonais. Por isso deve-se usar produtos cosméticos livres de parabenos em sua composição, pois apresentam ação estrogênica. Além disso, usar somente produtos livres de óleo mineral e outras substâncias nocivas e ricos em óleos vegetais, aminoácidos e Vitamina C, importantíssimos para nutrição da pele.

4 – Tratamentos estéticos
Procure um profissional de saúde estética e invista em tratamentos com protocolos com associações adequadas de cosméticos e equipamentos para o tratamento das estrias já instaladas. O objetivo desse trabalho é melhorar a aparência dessa alteração por meio do estímulo da produção de colágeno e dar melhor qualidade à pele, fazendo com que o tecido apresente aspecto mais saudável e uniforme.

5 – Nutricosméticos ricos em aminoácidos
Os aminoácidos (um tipo de proteína) são fortes aliados no tratamento das estrias e seu uso já é bastante disseminado no uso tópico, potentes na melhora da saúde da pele. Alguns aminoácidos atuam diretamente na formação de colágeno, por isso sua ingestão por meio de nutricosméticos faz parte do tratamento in&out que potencializa a ação tópica dos cosméticos. Quando a quantidade de colágeno no organismo aumenta, melhora a eficácia de sustentação das fibras, que darão mais elasticidade e resistência à pele, atuando assim contra as estrias.

E aí, gostou das nossas dicas?